Antes e depois dos “Jorges”: a nova ordem do futebol brasileiro

Créditos da imagem: Reprodução O Globo

Sucesso dos comandantes estrangeiros de Flamengo e Santos (especialmente do primeiro, que já está marcando época pelo Rubro-Negro) no País deve impactar mercado interno de treinadores

Simples e objetivo: depois de 2019, quem mais irá se prontificar a pagar MEIO MILHÃO de reais por mês aos nossos professores medalhões?

Mais: a ideia de a Seleção Brasileira ser comandada por um técnico de fora é algo que tem sofrido cada vez menos resistência e só faz amadurecer.

Os gringos estão causando, ora pois! 

Seriam eles uma resposta para tudo? Naturalmente que não, mas vamos combinar que o nosso futebol estava precisando dar uma sacudida.

E segue o jogo.

2 comentários em: “Antes e depois dos “Jorges”: a nova ordem do futebol brasileiro

  1. Para mim o melhor é o Jorge Sampaoli porqye o Jorge Jesus esta fazendo sucesso com os jogadores que era do Sampaoli e o Perez deixou escapar, se eles estivessem no Santos estariamos nós em primeiro no brasileirão e não perderiamos os titulos que perdemos, Sampaoli faz milagre

  2. É um absurdo pagar essa fortuna para esses “dinossauros brasileiros”. Que 2019 seja um divisor de águas nessa relação incompreensivelmente inflacionada que, não é de hoje, testemunhamos.

Deixe sua opinião e colabore na discussão