As críticas a Mattos são justíssimas

Créditos da imagem: A Gazeta Esportiva

Acabou o caso de amor entre Alexandre Mattos e a torcida palmeirense. O “mittos”, mais para “miccos” agora, gastou mundos e fundo para fazer um time, mas nada conseguiu.

Assim como Mattos foi aos céus na temporada passada, quando levou o Palmeiras ao fim da fila nacional de mais de 20 anos, as críticas se mostram justas no momento de maior tensão alviverde nos últimos dois anos.

Era improvável no começo da temporada que o clube passaria este ano em branco. Mas pior seria imaginar que chegaria em agosto sem nem mesmo um time definido.

A crise está estabelecida e Mattos é a personificação da péssima temporada do Verdão. Não é o caso de saída, como pede uma organizado alviverde, mas a cobrança, repito, é justíssima.

Da forma que está, cabe a Mattos sentar e torcer para o time fique ao menos no G4, pois agora mais nada pode fazer para limpar sua barra.

Muito pouco para o mais badalado dirigente do país, tricampeão brasileiro nos últimos quatro anos.

É a prova de que muito dinheiro e má gestão é a receita perfeita pro fiasco.

Justo, muito justo.

8 comentários em: “As críticas a Mattos são justíssimas

  1. MESMO NO CRUZEIRO FEZ UM MONTE DE BESTEIRA.

    GASTANDO TUBOS, NA BASE DA BACIADA, PENEIRANDO, É CLARO QUE ALGUMA COISA VAI ACABAR ACERTANDO…

    ENQUANTO ISSO O BARRIOS VAI SENDO DESTAQUE DO GREMIO NA LIBERTADORES.

  2. Quem dispensou Barrios, Gabriel e Felipe Melo não foi o Matos. Aliás não é ele quem tem que escolher jogador, é função do técnico. Matos faz as negociações e nisso continua imbatível.
    O Palmeiras errou ao ‘deixar’ Cuca sair no fim de 2016, chamar um treinador com outra mentalidade e no meio dessa temporada trazer o Cuca de volta. Perdeu o trabalho do ano passado e ainda não colocou nada no lugar.
    Sobre a Mancha, virou um grupo político, só se meche por interesses. O verdadeiro palmeirense está decepcionado, mas segue apoiando os jogadores.

  3. Quem dispensou Barrios, Gabriel e Felipe Melo não foi o Matos. Aliás não é ele quem tem que escolher jogador, é função do técnico. Matos faz as negociações e nisso continua imbatível.
    O Palmeiras errou ao ‘deixar’ Cuca sair no fim de 2016, chamar um treinador com outra mentalidade e no meio dessa temporada trazer o Cuca de volta. Perdeu o trabalho do ano passado e ainda não colocou nada no lugar.
    Sobre a Mancha, virou um grupo político, só se meche por interesses. O verdadeiro palmeirense está decepcionado, mas segue apoiando os jogadores.

  4. Continuando, fico estupefato de defenderem o Mattos (que só sabe “torrar” com gosto o dinheiro da TITIA LENA, que o defende com unhas e dentes. Muito esquisito, não é mesmo?)

  5. Continuando, fico estupefato de defenderem o Matos (que só sabe “torrar” com gosto o dinheiro da TITIA LEILA PEREIRA, que o defende com unhas e dentes. Muito esquisito, não é mesmo?)

Deixe sua opinião e colabore na discussão