Hegemonia regional em nível nacional: uma vantagem do Flamengo

Créditos da imagem: Reprodução / Tribuna Hoje

O Flamengo alcançou a soberania absoluta neste Campeonato Brasileiro. Com 10 pontos de diferença para o vice-líder, Palmeiras, e absurdos vinte pontos para o primeiro time fora da classificação direta para a Libertadores, o rubro-negro carioca consegue refletir em âmbito nacional aquilo que tem se tornado cada vez mais abissal nas fronteiras do Rio de Janeiro.

E é exatamente sobre este ponto que tratará esta coluna. É notório que há hoje no futebol carioca um clube extremamente grande e de ótima saúde financeira que domina seus três rivais, em crise e com pouca bola para jogar. Embora não tenha vencido todos os Campeonatos Cariocas desde que se reestruturou, o Flamengo se tornou um verdadeiro gigante perto de Vasco, Botafogo, Fluminense e do estadual em si.

O interessante é notar que esta diferença começa a ser usada como vantagem para os rubro-negros no âmbito nacional, especialmente na comparação com o seu rival direto, Palmeiras. Como em São Paulo o equilíbrio entre os grandes é significativo e nem sempre mais dinheiro em caixa tem representado domínio, o alviverde tem perdidos pontos importantes contra Corinthians, Santos e São Paulo, diferentemente do que acontece com o Flamengo e seus rivais do Rio.

Vamos aos números. Neste campeonato, o Flamengo, em quatro jogos, somou dez pontos contra seus rivais até aqui. Já o Palmeiras, por sua vez, fez apenas cinco, enquanto o Santos fez seis, o São Paulo sete e o Corinthians quatro. Ou seja, se considerarmos apenas a tabela de clássicos regionais, é notável que o equilíbrio paulista é muito forte e que isso é um prato cheio para os rubro-negros cariocas.

Ao vermos estes números pois, percebemos que o Flamengo retirou nada mais nada menos que cinco pontos de seu rival direto pelo título, o que representa 50% da vantagem atual do clube na liderança. Além disso, esta é uma vantagem que tende a aumentar ainda mais se considerarmos que o Verdão enfrenta São Paulo e Corinthians na luta pelo G4, enquanto o Flamengo joga contra Vasco e Botafogo na briga contra o rebaixamento.

Não, não estou dizendo que o Flamengo lidera em razão de seu desequilíbrio com seus rivais do Rio, pois é inegável o alto nível apresentado pelo clube neste Brasileirão, já virtualmente campeão. O que quero mostrar com os número é que, com a cada vez maior hegemonia rubro-negra em seu estado, além do equilíbrio tradicional que deve se manter em São Paulo, a tendência é que o Flamengo alcance cada vez mais pontos em clássicos, exatamente os jogos que, como diz o ditado, nem sempre possuem favoritos.

Ou seja, com três rivais na elite do campeonato nacional, o Flamengo deve se acostumar a perder menos pontos em clássicos do que perderão Palmeiras, Santos, São Paulo ou Corinthians, os prováveis rivais dos próximos anos.

Neste ano talvez não faça diferença, mas num próximo pode fazer sim, afinal, já tivemos campeonato decidido na última rodada com diferença de dois ou três pontos entre o vice e o grande campeão.

Um comentário em: “Hegemonia regional em nível nacional: uma vantagem do Flamengo

  1. Deviam aproveitar esse desnível técnico para ACABAR COM O CARIOCA E TODOS OS DEMAIS ESTADUAIS, um atraso de vida pro nosso futebol!

Deixe uma resposta para Vicente Cancelar resposta