Mas será o Benedetto?

Créditos da imagem: Conmebol

Palmeiras “cozinha” o jogo, tenta repetir estratégia do Grêmio diante do River, mas cai na Bombonera 

Foi por muito pouco que o Palmeiras não trouxe um 0x0 para casa.

E o que estava caminhando para ser um bom resultado, tornou-se um drama em questão de minutos.

Depois de uma falta dispensável cometida por Felipe Melo (ahhh, essas faltinhas bestas que permitem bolas alçadas na área no fim do jogo…), o Boca Juniors fez, de cabeça, 1×0 e, no embalo de sua torcida, não demorou a fazer o segundo – este um golaço, em que pese a marcação frouxa da zaga alviverde.

Benedetto, autor dos dois tentos, entrou no lugar do inoperante Ábila e alterou o rumo da partida (e possivelmente da classificação).

Já Felipão foi mal sob alguns aspectos. A troca dos zagueiros acabou se mostrando errada, bem como a insistência na utilização de Borja (vá lá que os números dele sejam representativos, mas o colombiano é limitado demais, mata o setor ofensivo do time. Basicamente “só” faz gols).

Sem falar que o duelo de ontem era “a cara” de Lucas Lima, um dos jogadores mais afeitos a partidas de contra-ataques do futebol brasileiro. Deveria ter entrado no lugar de Moisés, que pouco produziu. Dudu, que vem fazendo grande temporada, foi outro que decepcionou na Argentina…

Agora a missão ficou bastante complicada, especialmente se considerarmos o adversário do Palmeiras no sábado, pelo Brasileirão, no Maracanã: o renovado Flamengo de Dorival Júnior, maior rival pela conquista do título nacional. O confronto, que já tinha evidente importância, ficou ainda maior e é, desde já, candidato a grande jogo da competição.

É fazer das tripas coração no Rio de Janeiro para renovar o moral do time e de sua torcida para tentar a virada na Libertadores, que, se não é provável, ainda é possível.

Haaaaaaaja coração, amigos!!!

E segue o jogo.

Deixe sua opinião e colabore na discussão