Pedrinho com P, de protagonista

Créditos da imagem: Reprodução Globo Esporte

A nova boa fase do Corinthians, que está invicto desde a volta da Copa América, caracteriza-se muito por uma forte evolução de uma das grandes revelações do clube nos últimos anos: Pedrinho. O “projeto de craque”, que não conseguia aguentar mais de 70 minutos em campo até pouco tempo atrás, parece amadurecer a cada dia e hoje já é o grande nome do time, que conta com figuras badaladas como Vagner Love, Boselli, Ralf, Cássio e Gil.

Quatro dias depois de dizer em entrevista que resolveu ficar no Corinthians porque “almejou ser protagonista”, o menino foi a grande figura do jogo contra o Botafogo, com participação direta nos dois gols e jogadas de quem deixou de ser um jovem da base no profissional para se tornar um titular absoluto da equipe de Carille.

A força de Pedrinho conta muito também pela praticidade em jogar ao lado de Fagner, que facilita o seu jogo durante praticamente todo os 90 minutos. O lateral não somente dá opção de passe para que o meia possa realizar tabelas, mas também puxa marcação constantemente para a linha de fundo e dá o meio para que o canhoto possa fazer o que faz de melhor: finalizar.

Contra o Botafogo, Pedrinho só não foi às redes em razão de uma atuação magistral de Gatito Fernandez, que defendeu dois chutes de fora da área, além de uma cabeçada à queima-roupa, num interessante momento do jovem que começou também a entrar mais na área nos últimos jogos. No entanto, as defesas do goleiro não o impediram de ser o grande nome do jogo, já que fez uma linda jogada e deu o passe certeiro para Boselli abrir o placar, além de ter puxado o contra-ataque e gerado o rebote no gol de Everaldo.

Ou seja, Pedrinho tem se tornado um grande facilitador de jogo para os seus companheiros, seja dando assistências, abrindo espaços ou gerando rebotes de suas perigosas finalizações. Aliás, vale lembrar que Pedrinho tem se destacado muito também por conta da insistência de Carille em mantê-lo na ponta, mesmo com toda a pressão para jogar mais centralizado, além da saída de Ralf do time, já que Gabriel permite que a bola chegue em melhores condições para que o ponta realize suas jogadas.

Com 50% de seus “direitos” e precisando fazer caixa, o Corinthians não deve se opor a uma negociação no fim do ano, desde que, claro, seja vantajosa para todas as partes. Entretanto, com amadurecimento, Pedrinho pode se tornar o grande nome do clube para a próxima temporada, quando, ao que tudo indica, o time estará de volta à Libertadores da América.

Enquanto nada disso acontece, com o Corinthians brigando ainda por dois títulos nesta temporada, Pedrinho segue sua caminhada para ser exatamente o que imaginou: o protagonista.

Deixe sua opinião e colabore na discussão