“Contratação de peso” ou um “peso” para o clube?

Créditos da imagem: Portal Terra

Alguns jogadores chegam aos clubes com o status de “contratação de peso”, tornam-se destaque em todas as mídias e deixam o torcedor cheio de esperança.  Porém, são vários os casos em que o que parecia ser solução vira um prejuízo difícil de ser sanado.

Algumas contratações são de maior impacto, outras nem tanto. O volante Wesley, por exemplo, após uma boa passagem por Atlético-PR e Santos, foi vendido a um clube alemão – Werder Bremen – e rapidamente retornou ao Brasil via Palmeiras, que o contratou a peso de ouro e viu o seu grande e desproporcional investimento tornar-se uma verdadeira desilusão para a diretoria, com o atleta saindo pela porta dos fundos do clube, brigado com a torcida e contratado por um grande rival, o São Paulo.

São Paulo, aliás, que recentemente fez um negócio com o arquirrival Corinthians, em uma rara composição (não é muito comum presenciarmos dois grandes rivais negociando atletas desse porte), no caso Alexandre Pato e Jadson. O primeiro chegou ao Corinthians como uma grande estrela que abalou o mercado brasileiro de futebol, enquanto o segundo, com um pouco menos de badalação, chegou para resolver os problemas na armação de jogadas da equipe tricolor, já que o camisa 10 carregava em seu currículo passagens pela Seleção Brasileira. O fato é que ambos foram muito mal e acabaram fazendo com que os rivais se unissem a fim de minimizar o prejuízo.

E há outros exemplos: o Inter, com a estrela da seleção uruguaia, Diego Forlán; o Santos, com o caríssimo Leandro Damião (que sentiu a pressão do “peso” de sua contratação e, agora em ambiente menos turbulento, revive os seus melhores momentos vestindo a camisa do Cruzeiro); Júlio Baptista no Cruzeiro, que teria o maior salário do país (!).Na mesma linha, em proporções menores, o Figueirense, na frustrada tentativa com Loco Abreu.

Realmente são muitos os exemplos que poderíamos citar. Fato é que os clubes investem pesado, o torcedor cria grande expectativa, e nem sempre os resultados são favoráveis.

Nesse Campeonato Brasileiro de 2015, alguns atletas terão que jogar muita bola para não caírem nesse conto.  Cito alguns: Anderson do Internacional de Porto Alegre. O atleta apareceu para o mundo do futebol no arquirrival Grêmio. Agora no Colorado, terá que justificar o investimento da diretoria e correr bastante já que, por ter sido ídolo do rival, não será tão simples conquistar o torcedor. Na mesma situação, porém em times contrários, está Giuliano. O jogador ainda não conseguiu apresentar o mesmo futebol que o levou à condição de xodó da torcida colorada. Hoje no Grêmio, ainda tem que superar alguma desconfiança do torcedor e terá que se superar.  Diego Souza foi contratado pelo Sport como grande astro. O atleta preteriu diversos clubes do Brasil para apostar as fichas no projeto do clube do Recife. Ainda não encantou o torcedor, pelo contrário, é bastante contestado por lá. Dória chegou ao São Paulo por empréstimo com status de grande zagueiro. Porém, até agora o jogador sofreu com seguidas lesões e suspensões. Terá que justificar com ótimas atuações no pouco tempo que lhe resta de contrato.  Borges surpreendeu a todos fechando contrato com a Ponte Preta de Campinas. O jogador assinou vínculo até dezembro de 2015. O torcedor pontepretano espera agora desfrutar dos gols do artilheiro. Vágner Love é mais uma contratação que gerou bastante discussão entre os torcedores corintianos. Por ter sido ídolo do rival Palmeiras, o centroavante sabe que terá que superar todos os limites para conquistar a exigente torcida, já que até o momento atuou em 18 partidas e anotou apenas 2 gols. Dudu chegou ao Palmeiras depois de uma longa novela. O atleta esteve muito próximo de fechar acordo, com os dois grandes rivais do clube alviverde, Corinthians e São Paulo. Com a polêmica contratação, o torcedor palmeirense criou grandes expectativas e, após um decepcionante Campeonato Paulista, o atleta terá a chance de se redimir no Brasileiro.

Esses são apenas alguns dos jogadores que o torcedor estará de olho, um tempero a mais para o Brasileirão que está apenas começando.

35 comentários em: ““Contratação de peso” ou um “peso” para o clube?

  1. Vcs acha se ele fose muito bom msm o cruzeiro tinha inprorado pra vender ele, sendo q ele queria ficar de todo jeito, se tivese cabeça boa jogava muito, mais e as baladas igual Bernado do vasco so q fara!

Deixe sua opinião e colabore na discussão