Na prática, a teoria pode ser outra

Por que, nas seleções, todos juntos NEM SEMPRE somos fortes Na coluna passada, falei sobre as razões pelas quais as melhores seleções perderiam para os melhores clubes. Hoje gostaria de pegar gancho no texto e focar num falso enigma. Falso, Leia mais… »

Aquele abraço…

O locutor André Marques soube, em cima da hora, que transmitiria com exclusividade televisiva* uma partida oficial da Seleção Brasileira. Habituado a narrar partidas de Série B para baixo, não raro confundiu jogadores. Neymar era Firmino, Firmino era Neymar e Leia mais… »

Zidane e a humildade à brasileira

No curso que dou para estudantes de psicologia dos EUA, uma garota me perguntou sobre a entrevista de um terapeuta na primeira sessão com seu paciente. Comparei com entrevistas que fiz como jornalista. Tem uma arte por trás. A de Leia mais… »

Que 1970 continue sendo 1970. E que venha o presente

Nos 50 anos do tricampeonato mundial, a seleção de 1970 se firmou como um orgulho e uma maldição. Orgulho, por motivos óbvios. Foi a consagração definitiva de Pelé, agora como líder do grupo e sem a lesão que o tirou Leia mais… »

Cinquenta…

Cinquenta mil. Cinquenta anos. Este domingo de inverno ensolarado, quente ao Sol, frio sob a sombra das árvores, sombra que não pode ser aproveitada por muitas dezenas de milhões de brasileiros que precisam -para seu próprio bem e o bem Leia mais… »

Quatro anos de Tite na Seleção! Ele deve permanecer?

Neste dia 20 de junho, Tite completa quatro anos à frente da Seleção. Depois de um começo impressionante nas Eliminatórias e com um status de unanimidade, o treinador gaúcho vive agora um momento completamente diferente: recebe duras críticas e, inclusive, Leia mais… »

Na boa… qual o problema em criticar Félix?

Com a quarentena, o SporTV reprisou todos os jogos do Brasil na Copa de 1970. Na íntegra. Assim todos puderam ver, no ritmo mais lento e no calor mexicano, a técnica de Pelé & Cia. Também puderam ver que nem Leia mais… »

“Quando ‘nóis qué’, ninguém tira?” Tira, sim.

Cada vez mais, tenta-se recontar o passado. A reprise da final da Copa das Confederações de 2005, em continuidade à decisão da Copa do Mundo de 2002, é um destes casos. Procura-se passar a mensagem subliminar de que, “quando joga Leia mais… »