Tiago Nunes e quem não imaginou seus fracassos

Nos anos 1990, gostava de uma música chamada “Capitão de Indústria”, do Paralamas. Herbert cantava (?) “eu acordo pra trabalhar, eu durmo pra trabalhar, eu vivo pra trabalhar”. É o dia-a-dia de todos os que trabalham. No meu caso, acordo Leia mais… »

Copa América no Brasil: O presidente e O eleitor

Não deveria surpreender a rejeição à Copa América no Brasil. Mesmo apoiadores do presidente devem estar travando batalhas mentais violentas. Antes mesmo de se falar em pandemia, o eleitor rubro-negro tinha motivos para odiar a competição. Desde 2020 já sabia Leia mais… »

A dança das cadeiras dos treinadores: é a indústria

“Os treinadores precisam de tempo”. Esta frase é bastante comum no mundo do futebol, especialmente o brasileiro. Clubes que demitem e trocam seus treinadores duas ou três vezes num ano, sem tempo de adaptação e desenvolvimento da “filosofia”. É verdade. Leia mais… »

A recusa de Renato Gaúcho à proposta do Corinthians foi boa para quem?

Por um lado, o técnico, olhando para seu presente, fez bem em recusar. Renato é o treinador brasileiro de maior reputação neste momento. Com a saída de cena de estrelas como Scolari, Parreira, Luxemburgo e Muricy, e Tite na seleção, Leia mais… »

Ride de quê, ó pá?

Até por não ter colunista palmeirense, o site não costuma falar muito do campeão sul-americano. Não foi a campanha gloriosa-mor, mas o Palmeiras venceu dois dos três títulos top possíveis, sendo um deles o top-top. O quarto lugar no Mundial Leia mais… »