Libertadores 2016: Estatístico projeta as chances de cada time considerando todas as “vias” possíveis

Créditos da imagem: Conmebol

Com a proximidade do fim do ano e do encerramento da temporada de futebol, começam as especulações sobre quem serão os representantes brasileiros na Copa Libertadores da América do ano seguinte. Um complicador nessa análise é o fato de existirem três vias possíveis de acesso ao torneio continental (o Campeonato Brasileiro, a Copa do Brasil e a Copa Sul-Americana) e dois “destinos” possíveis a que essas vias levam (a Primeira Fase, usual e erroneamente chamada de “Pré-Libertadores” e a Segunda Fase, popularmente identificada como “fase de grupos”).

Muitas dúvidas têm surgido com relação às diversas hipóteses de classificação (perguntas como, por exemplo, “o que acontece se o campeão da Copa do Brasil terminar no G-4 do Brasileirão?”) e muitos entendimentos equivocados têm surgido a esse respeito. Trata-se, porém, de um critério de fácil explicação, baseado em quatro passos, conforme demonstrado a seguir.

PASSO 1 – O Brasil tem direito a cinco vagas na Taça Libertadores (há quem raciocine com uma sexta vaga, mas essa só existe quando o detentor do título é brasileiro), assim identificadas:

BRASIL 1 – Campeão Brasileiro

BRASIL 2 – Campeão da Copa do Brasil

BRASIL 3 – Vice-campeão Brasileiro

BRASIL 4 – 3º colocado do Campeonato Brasileiro

BRASIL 5 – 4º colocado do Campeonato Brasileiro

PASSO 2 (se o campeão da Copa do Brasil estiver entre os quatro primeiros colocados do Campeonato Brasileiro) – se o campeão da Copa do Brasil também for o Campeão Brasileiro, este conserva a posição Brasil 1, os três colocados seguintes no Campeonato Brasileiro “sobem uma posição na fila” e o quinto colocado do Brasileirão conquista a quinta vaga:

BRASIL 1 – Campeão Brasileiro = Campeão da Copa do Brasil

BRASIL 2 – Vice-campeão Brasileiro

BRASIL 3 – 3º colocado do Campeonato Brasileiro

BRASIL 4 – 4º colocado do Campeonato Brasileiro

BRASIL 5 – 5º colocado do Campeonato Brasileiro

Por outro lado, se o campeão da Copa do Brasil for o segundo, terceiro ou quarto colocado do Campeonato Brasileiro, este mantém a posição Brasil 2, os times colocados atrás dele “sobem uma posição na fila” e o quinto colocado do Brasileirão assume a posição Brasil 5:

Tabela1

PASSO 3 (e o campeão da Sul-Americana?) – em qualquer das hipóteses acima, se o campeão da Copa Sul-Americana for um time brasileiro, este “rouba” a posição Brasil 5. A exceção acontece se o campeão da Copa Sul-Americana já estiver entre os cinco times classificados nos dois passos anteriores (ou seja, via Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil).

PASSO 4 (quem entra em qual fase?) – essa é a parte mais fácil: em qualquer hipótese, os times Brasil 1 a Brasil 4 se classificam diretamente à Segunda Fase (fase de grupos), enquanto o Brasil 5 disputará a Primeira Fase da Taça Libertadores de 2016.

O site Chance de Gol ajuda a administrar as diversas hipóteses, através do quadro de “Probabilidades Absolutas de Classificação para a Libertadores“. As probabilidades atuais, calculadas após o encerramento das quartas de final da Copa do Brasil e das oitavas de final da Sul-Americana, são:

Tabela2

5 comentários em: “Libertadores 2016: Estatístico projeta as chances de cada time considerando todas as “vias” possíveis

  1. Marcelo L. Arruda, parabéns pelo trabalho realmente diferenciado! Nunca tinha visto um estudo que cruzasse as possibilidades com as outras competições que classificam à Libertadores. Muito interessante!

  2. Fiquei contente em verificar que o meu Santos tem mais de 50% de chance de estar na Libertadores do ano que vem, seja pela Copa do Brasil, seja pelo G4 do Brasileirão! =D

    Parabéns pela abordagem diferenciada!

Deixe sua opinião e colabore na discussão