Corinthians precisa investir: Tite é um grande técnico, mas ainda não virou mágico

Créditos da imagem: tudotimao.com.br

Os desafios de Tite para 2016 não param de aparecer. Depois de perder mais da metade dos titulares no início do ano, conseguiu dar uma cara à equipe em pouco tempo, mesmo com gente nova no clube, e feito um bom Paulista e razoável início de Libertadores.

Agora, às vésperas da caminhada do Brasileiro, corre o risco de ficar sem dois dos seus titulares mais experientes: Elias e Felipe. O primeiro parece ter nova proposta da China e o segundo estaria em conversas adiantadas com o Porto.

Ou seja, já podemos dizer que, perto disso, 2015 pareceu mais calmo.

Na temporada anterior, mesmo eliminado no Paulista e Libertadores de formas semelhantes a este ano, e perdido Guerrero, Sheik e Fábio Santos, Tite partiu para o segundo semestre com a base do time estruturada. Tinha mais certezas do que dúvidas.

Este ano, sua cabeça deve estar um trevo. Tem a missão de equacionar posições ainda não resolvidas e torcer para que a janela do meio do ano o preserve, ou fique apenas em Elias e Felipe.

O desafio será manter o esquema 4-1-4-1 com o time que aí está.

A defesa esteve mais vulnerável neste ano. Yago não deu conta de substituir Gil. Balbuena parece mais pronto para compor a zaga, mas deve ficar um tempo na seleção paraguaia. Uendel teve queda visível de produção. Se não vier novo lateral, Arana merece uma chance.

No meio, no papel do primeiro 1 do esquema, Bruno Henrique, que começou como titular no Brasileiro de 2015, não tem a mesma pegada de Ralf. Pode estar aí a chance de Cristian, se é que ele está mesmo recuperado dos problemas físicos. Maycon precisa ser bem treinado. Se conseguir marcar bem, e usar sua boa presença no ataque, pode ser uma opção a Elias como elemento surpresa.

O quarteto de frente tem ainda Giovani Augusto e Rodriguinho como pontos mais fortes entre as opções disponíveis. Marquinhos Gabriel parece ter boas condições de chegar aos titulares. Guilherme, Lucca e Marlone ainda precisam provar que podem atuar ali. André, e não é apenas pelo pênalti perdido contra o Nacional, precisa mostrar serviço. Hoje, Luciano e Romero são opções que parecem mais confiáveis.

Ou seja, é preciso ainda ver quem vem e quem sai para cravar com certeza as possibilidades do Corinthians. Dependendo da situação do mercado – especialmente o chinês – e das possibilidades do clube em fazer aquisições, saberemos o quanto o time pode avançar.

Pelo menos, podemos dizer que o Corinthians tem um diferencial para aspirar, com as opções existentes, a briga pelo G4: a capacidade de Tite em fazer jogadores comuns se transformarem em boas opções. Seu repertório não é de um esquema só. Ele sabe mexer de acordo com o que tem em mãos. Algo muito útil, pois torneio de pontos corridos em 38 rodadas é prova de resistência. Tomar poucos gols, conseguir resultados bons em casa e competentes fora é a fórmula para se dar bem. Nesse quesito, tem muito serviço mostrado. Mas certamente precisará de reposições. Aí entra o papel da diretoria.

Hoje, por sua competência comprovada, Tite é considerado por muitos o melhor técnico do Brasil. Só precisamos saber se, para continuar no topo, também será exigido dele algum poder mágico.

12 comentários em: “Corinthians precisa investir: Tite é um grande técnico, mas ainda não virou mágico

  1. Se perder na estreia, é bom o Corinthians abrir os olhos para a crise não engolir o bom trabalho de Tite e o time ficar capenga no restante da temporada…

    E que aqueles torcedores babacas não saiam batendo nos jogadores como eles adoram fazer…

  2. Concordo. A diretoria do Corinthians está abusando e crendo muito no trabalho de Tite. Só que, como bem escreveu o colunista, ele não é mágico. Se as saídas do Elias e do Felipe se confirmarem, será muito pouco provável que o Corinthians consiga disputar o título. Caso o grupo seja mantido, pelo fato de o Brasileirão ser um torneio de pontos corridos (no mata-mata essa equipe sente muito a falta de jogadores mais “ponta-firmes”), acredito que seja grande a chance de sucesso do Timão (vide as campanhas no Campeonato Paulista e na primeira fase da Libertadores).

  3. Precisa investir em algumas posições, o ataque está devendo muito ainda, mesmo assim se mostrou um dos times mais sólidos durante o primeiro semestre, foi o melhor do Paulista na primeira fase, um dos melhores na libertadores (perdeu um por conta das expulsões) e sofreu com a pressão nos mata-matas. Sem esse cenário de mata-mata e explorando o trabalho do Tite mais uma vez, acredito que o Corinthians é um forte candidato sim, mas o que colabora pra isso também é o fato do nível do campeonato estar muito baixo.

  4. brasileirao e’ um campeonato de regularidade axo que mesmo nao tendo um elenco como o do ano passado da de fazer um bom campeonato .. mais mesmo assim e necessario contratar principalmente meio campo

Deixe sua opinião e colabore na discussão