Para estatístico, Corinthians e Santos são os favoritos no Brasileirão e na Copa do Brasil, respectivamente

Créditos da imagem: sobreisso.com

A ideia básica por trás do método de cálculo está na consideração dos resultados dos jogos (e mais destacadamente das diferenças de gols observadas em cada jogo) como indicadores das forças de cada time.

Assim, se num determinado jogo o Time A vence o Time B por 5×2, a principal informação que esse resultado fornece é que o Time A é “3 gols melhor” que o Time B. Ou, numa representação algébrica, a equação xA – xB = 3.

Seguindo por esse raciocínio, a cada jogo corresponde uma equação desse tipo. Por exemplo, os jogos da última rodada da Série A do Campeonato Brasileiro levam às equações:

Palmeiras 3×2 Grêmio => xPal – xGrê = 1 ,
Ponte Preta 3×1 Fluminense => xPP – xFlu = 2 ,
Internacional 1×1 Figueirense => xInt – xFig = 0

e assim por diante.

O banco de dados do site Chance de Gol* para competições nacionais abrange todos os jogos realizados nos últimos 12 meses pelas quatro divisões do Campeonato Brasileiro, pelas Copas do Brasil, do Nordeste e Verde e pela grande maioria dos campeonatos estaduais.

Trata-se de aproximadamente 2900 jogos envolvendo mais de 200 times, o que significa um sistema de cerca de 2900 equações com mais de 200 incógnitas. A solução desse sistema envolve técnicas complexas que, entre outras particularidades, também contabilizam o “efeito mando de campo” (ou seja, se o jogo foi disputado em campo neutro ou na casa de um dos times) e dão peso maior a jogos mais recentes, de modo que a informação fornecida por um jogo que aconteceu meses atrás não mascare aquilo que o jogo disputado ontem nos informa.

A solução desse sistema de equações é um conjunto de valores que podem ser entendidos como as “forças” de cada equipe e são divulgadas mensalmente com o nome “Ranking Chance de Gol”.

De posse das “forças” de duas equipes e de outros coeficientes, de definição mais complexa, é possível calcular quantos gols, em média, cada um desses times marcará num confronto futuro. A partir dessa média, utiliza-se a fórmula da distribuição de probabilidades de Poisson e se obtêm as probabilidades para cada resultado possível (0x0, 1×0, 0x1, 1×1, 2×0, 2×1 etc.) e, a partir dessas probabilidades, somando-se os valores correspondentes a cada caso, chega-se às chances de esse jogo terminar com vitória de um time, empate, ou vitória do outro time.

Por fim, a partir dessas tabelas de probabilidades para cada resultado e para cada jogo, são simuladas milhares de realizações dos jogos ainda não realizados no campeonato e contabilizadas quantas vezes (isto é, em quantas dessas simulações) cada time foi campeão, rebaixado, classificado para a fase seguinte etc.

Também a partir dessas simulações, são verificadas quantas vezes uma determinada pontuação garantiu o título, a classificação, a fuga do rebaixamento etc. e consequentemente quantos pontos são necessários para que algum desses objetivos seja alcançado.

Atualmente, há cinco campeonatos sendo cobertos pelo Chance de Gol: as Séries A, B, C e D do Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil. Vejamos as chances de cada time nas Séries A e B do Brasileirão e na Copa do Brasil:

a) Série A:

Conquista do Título

Corinthians – 84,3 %
Atlético MG – 10,8 %
Grêmio – 4,2 %

Classificação para a Libertadores*

Corinthians – 99,9 %
Atlético MG – 95,4 %
Grêmio – 86,6 %
Palmeiras – 62,0 %
Santos – 25,6 %
São Paulo – 17,1 %

Rebaixamento para a Série B

Vasco – 98,8 %
Joinville – 96,9 %
Figueirense – 69,2 %
Avaí – 47,9 %
Chapecoense – 33,0 %
Goiás – 21,8 %
Coritiba – 19,4 %

* A definição dos classificados para a Libertadores depende de quem vierem a ser os campeões da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana e essa análise detalhada será incluída no site nos próximos dias. Os valores que aparecem nesta coluna, porém, são somente a probabilidade de se classificar por meio do “G-4” (o grupo dos quatro primeiros colocados do campeonato).

b) Série B:

Conquista do Título

Botafogo – 78,1 %
Paysandu – 7,6 %
Vitória – 6,2 %

Promoção para a Série A

Botafogo – 98,9 %
Paysandu – 72,6 %
Vitória – 69,1 %
Bahia – 52,2 %
Santa Cruz – 39,1 %
América MG – 32,3 %
Sampaio Corrêa – 27,1 %

Rebaixamento para a Série C

Mogi Mirim – 97,7 %
Boa – 97,1 %
ABC – 96,1 %
Ceará – 53,2 %
Macaé – 20,4 %
Atlético GO – 13,6 %
Oeste – 13,1 %

c) Copa do Brasil:

Conquista do Título

Santos – 23,2 %
São Paulo – 22,6 %
Grêmio – 19,5 %
Palmeiras – 19,5 %

* O site Chance de Gol surgiu em 1999, ainda com o nome “Brasileirão 99”, com o intuito de divulgar como a Estatística pode ser aplicada às mais diversas áreas do conhecimento e de, através da Estatística, ajudar os visitantes a entender a fórmula utilizada naquele ano para o rebaixamento na Série A. Desde então, já se foram 16 anos e 277 campeonatos cobertos, com suas probabilidades de vitória, empate, derrota, classificação, rebaixamento etc. calculadas através de métodos continuamente revisados e aperfeiçoados.

22 comentários em: “Para estatístico, Corinthians e Santos são os favoritos no Brasileirão e na Copa do Brasil, respectivamente

  1. No Brasileirão eu vejo clara vantagem para o Arbitragem Futebol Clube, mas sempre pode acontecer uns deslizes que permitem aproximação do Galo e até do Gremio, como a recente derrota pro Inter. Ja na Copa do Brasil eu vejo o Gremio e o Santos muito nivelados pelo titulo, o que pode decidir tudo são os desfalques de cada lado. Mas futebol é muito mais do que números.

Deixe sua opinião e colabore na discussão