W3vina.COM Free Wordpress Themes Joomla Templates Best Wordpress Themes Premium Wordpress Themes Top Best Wordpress Themes 2012

Vasco, campeão carioca: fim de jejum graças à trincheira de Doriva

vasco-do-tecnico-doriva-voltou-a-lideranca-do-campeonato-carioca-apos-vencer-o-nova-iguacu-1426454284345_1600x1067

Créditos da imagem: Marcelo Sadio/Divulgação UOL

O Vasco da Gama entrou em campo neste domingo, 3, já campeão. Afinal, o 0 x 0 daria o título ao time de São Januário. Para o Botafogo, restava atacar com tudo. E o time de General Severiano até que tentou no primeiro tempo.

Mas a característica principal do campeão carioca de 2015 é a defesa. O futebol moderno explicou algumas vezes que a ação protetiva de um time começa no ataque. Foi lá que Julio dos Santos roubou a bola de Marcelo Mattos e entregou pra Guiñazu lançar Rafael Silva. O autor do gol no primeiro jogo abriu o placar da segunda partida e também o caminho pro fim do jejum de doze anos sem o título carioca.

No segundo tempo, o Botafogo ainda tentou. Como tem coisas que só acontecem com ele, o time perdeu seu melhor jogador de meio-campo, Willian Arão, machucado. Na base da vontade, o Alvinegro ainda conseguiu o empate com Diego Jardel. Mas faltou perna, como já havia acontecido outras vezes. E também faltaram opções de qualidade a Renê Simões, que viu o Vasco perder uma série de chances de matar a final até Gilberto, já nos acréscimos, fazer 2 a 1 e iniciar a merecida festa vascaína.

Merecida mesmo. Foram doze anos sem ganhar um título no Rio. Nesse meio tempo, a única conquista relevante foi a Copa do Brasil de 2011, vencida em terras paranaenses.

Méritos para Doriva. O treinador chegou como incógnita e segunda opção, ajeitou um elenco com peças de pouca qualidade e fez o desacreditado Vasco vencer os rivais. Nos quatro últimos jogos do campeonato, o Gigante da Colina foi melhor. Além disso, fez uma boa campanha no primeiro turno. Ou seja, uma campanha digna para o campeão.

Ajudado pelo excelente goleiro, por dois bons zagueiros e dois cães de guarda regulares, Doriva conseguiu montar uma verdadeira trincheira vascaína, quase intransponível. Lá na frente, jogadores como Gilberto e Rafael Silva ajudam no primeiro combate, facilitando o trabalho dos marcadores atrás.

Não é segredo. É competência do técnico, que conseguiu extrair o máximo dos seus jogadores.

Ainda é pouco para vislumbrar um grande Brasileiro, mas foi suficiente para conquistar o fraco Carioca e proporcionar ao torcedor vascaíno a alegria de voltar a ser campeão.

Ainda que a influência de Eurico Miranda seja de inegável importância nos bastidores (para o bem e para o mal), os vascaínos precisam lembrar que se tem alguém fora das quatro linhas que merece os louros da conquista, este alguém é o seu competente treinador.

Santos, invicto com Robinho em campo, é o Campeão Paulista de 2015
Deu a lógica nos estaduais? Não é bem assim

Escrito por:

- possui 70 artigos no No Ângulo.

Carioca, graduado em Direito e universitário de Jornalismo. Mas antes de tudo, um opinólogo profissional, cronista do cotidiano, comentarista do dia a dia e palpiteiro da rotina.

Entre em contato com o Autor

23 respostas para “Vasco, campeão carioca: fim de jejum graças à trincheira de Doriva”

  1. Comemorem vices.. E uma vez em cada 12 anos!

  2. Tava na hora msm neh pq sempre foi vice esse ano nao dava neh

  3. Vamos ganhar mais este ano

  4. Abel Ferreira disse:

    Lembram disso vascainos? Copa do Brasil 2006
    Mengão campeão
    Vice da lama vice campeão.
    Kkkkķ


Deixe um comentário

Enquete

Qual o maior técnico brasileiro dos últimos tempos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Colunistas

Gabriel RosteyGabriel Rostey

Nascido dias após a seleção de Telê encantar o mundo e não levar o caneco na Copa da Espanha, esse paulistano atua e segue aprofundando estudos nas suas principais paixões: futebol e cidades. Especialista em gestão do esporte, como jornalista também encara o futebol como fenômeno cultural.

Emerson FigueiredoEmerson Figueiredo

Formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Redator, repórter, pauteiro e editor-assistente da editoria de Esportes da Folha. Trabalhou também na Folha da Tarde, Agora São Paulo, BOL, AOL e UOL. Paulistano, acompanha de perto o futebol desde a época em que os camisas 10 dos grandes times paulistas eram Pelé, Rivellino, Gérson/Pedro Rocha, Ademir da Guia e Dicá.

José Maria de AquinoJosé Maria de Aquino

Em seus mais de cinquenta anos de carreira, teve passagem marcante pelos principais veículos de comunicação do país, de todos os tipos de mídia, como Rede Globo, SporTV, Revista Placar, O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e Portal Terra. Além de um expoente do jornalismo esportivo brasileiro, também é advogado de formação.

Gustavo FernandesGustavo Fernandes

Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, não resiste a um bom debate sobre esportes, desde futebol até curling. São-paulino, é fundador e moderador do Fórum O Mais Querido (FOMQ). Não esperem ufanismos e clichês. Ele torce, mas não distorce.

Jorge FreitasJorge Freitas

“Prata da casa” oriundo da Coluna do Leitor, este internacionalista é tão louco por futebol que tratou do tema até em seu TCC. Mestrando em Análise e Planejamento em Políticas Públicas, neste espaço une o gosto por escrever com a paixão pelo esporte mais popular do mundo.

Fernando PradoFernando Prado

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.

Fernando GaviniFernando Gavini

Jornalista há 19 anos, já cobriu Copa do Mundo, NBA, Nascar, Pan, Mundial de vôlei, Copa do Mundo de ginástica, Libertadores e as principais competições do futebol nacional. Começou no A Gazeta Esportiva, passou pelo site do Milton Neves, Agência Estado, Agora São Paulo, Terra, ESPN e está na TV Gazeta. A trabalho, conheceu 8 países, 18 estados do Brasil e mais de 100 estádios.

Assinatura por e-mail

Arquivos

©2017 No Ângulo - Todos os direitos reservados