Em ano de Copa, Brasileiro começa a apontar a nova Seleção dos próximos quatro anos

Créditos da imagem: Montagem / No Ângulo

A realização de Copas de quatro em quatro anos divide o futebol em ciclos fixos. A cada final de Copa do Mundo, o Brasil, assim como seus concorrentes, se concentra no quadriênio que o separa do próximo mundial. São períodos de experiências, revelações, confirmações de talentos e de algumas decepções.

Dos 23 que jogaram em 2014, por exemplo, somente sete permanecem este ano: Thiago Silva, Daniel Alves, Marcelo, Fernandinho, Paulinho, Willian e Neymar. Ficaram pelo caminho Jefferson, Júlio Cesar, Victor, Dante, David Luiz, Henrique, Maicon, Maxwell, Hernanes, Luiz Gustavo, Oscar, Ramires, Bernard, Hulck, Jô e Fred. Uma renovação de 70% dos convocados.

O time de 2018, que ainda precisa ser definido por Tite, deverá ter uma renovação natural por causa da idade de seus jogadores. Especulando sobre os que chegaram neste momento com boas possibilidades de irem à Rússia, teremos em 2022 a seguinte situação:

  • Dez que estarão com 34 anos ou mais: Renato Augusto (34), Taison (34), Cássio (35), o contundido Filipe Luís (36), Rafinha (36), Geromel (36), Fernandinho (36), Miranda (37), Thiago Silva (37) e Daniel Alves (38).
  • Seis terão mais de 30 anos: Alex Sandro (31), Douglas Costa (31), Fagner (33), Marcelo (33), Paulinho (33) e Willian (33).
  • E 14 atletas estarão ainda em boa idade para a disputa: Gabriel Jesus (25), Marquinhos (27), Ederson (28), Rodrigo Caio (28), Talisca (28), Alisson (29), Fred (29), Coutinho (29), Luan (29), Danilo (30), Casemiro (30), Neymar (30), Willian José (30) e Firmino (30).

Ou seja, podemos imaginar uma renovação próxima ou até superior a 50% da seleção nos próximos quatro anos. Por isso, aumenta muito a importância da nova geração que está surgindo. Um pessoal que poderá disputar os Jogos Olímpicos em 2020, Copas Américas, amistosos, eliminatórias etc.

O Brasileiro de 2018 é um dos mais promissores em termos de revelações dos últimos anos. Não dá para citar todos, mas já temos uma lista de observações que inclui Paulinho (Vasco, já vendido para o Bayer Leverkusen), Rodrygo (Santos), Bruno Henrique (Santos), Pedrinho (Corinthians), Mateus Vital (Corinthians), Vinicius Jr. (Flamengo), Paquetá (Flamengo), Brener (São Paulo), Everton (Grêmio), Liziero (São Paulo), Militão (São Paulo), entre outros. Além de Arthur (Grêmio, com um pé no Barça), Malcom (Bordeaux), David Neres (Ajax), Arana (Sevilla) e Maycon (que está trocando o Corinthians pelo Shaktar).

Claro que, no período de quatro anos, alguns correm o risco de ficar pelo caminho. Assim como outros deverão surgir. Mas temos motivos muito fortes para estarmos confiantes na geração que vem despontando para o período do pós-Copa da Rússia.

4 comentários em: “Em ano de Copa, Brasileiro começa a apontar a nova Seleção dos próximos quatro anos

  1. Tenho certeza que Arthur, Paulinho, Rodrygo e Vinicius Jr vão ser da seleção, jogam muito!!!!!!!!!!!!!! Já nos outros, como Everton e Vital eu não boto fé não!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe sua opinião e colabore na discussão