Hoje, o Brasil inteiro quer ver Bruno Henrique

Créditos da imagem: Reprodução O Globo

Oportunidade para jogar: da várzea para a Seleção Brasileira

Por diversas vezes, em diferentes veículos, falei sobre a importância de se investir nas escolinhas nos bairros mais pobres e da necessidade de desenvolvimento do processo de captação e de se acabar com as “peneiras”.

É incrível a quantidade de jovens com muito potencial na periferias do Brasil que não consegue uma oportunidade de mostrar seu talento.

Bruno Henrique é o exemplo mais evidente da atualidade. Bruno e seu irmão, Juninho, muitas vezes foram destaques nos campeonatos de várzea de Belo Horizonte, mas, apesar de inúmeras tentativas, nunca conseguiram uma oportunidade de atuar por algum clube. Por esse motivo, “Bruninho” se dedicou aos estudos e sempre trabalhou para ajudar a família.

O cenário começou a mudar quando o atleta, então com 21 anos, foi campeão de um grande torneio de várzea e conseguiu uma oportunidade no Uberlândia-MG. Após esse período, sua carreira decolou a ponto de hoje ele se tornar o atacante mais “moderno” atuando no Brasil. Já são 18 gols e 10 assistências em 38 jogos e a merecida convocação para a Seleção Brasileira de Tite.

Para o que fica a pergunta: quantos Brunos perdemos todos os anos, por não darmos oportunidades para os jovens dos bairros periféricos?

Os clubes precisam de departamentos específicos para acompanhar campeonatos de várzea, já que é possível captar bons atletas nos campos periféricos espelhados pelo Brasil e, o melhor, sem custo.

Hoje é dia de apreciar Bruno Henrique na tela da principal emissora do País.

Deixe sua opinião e colabore na discussão