O desafio de Flamengo e Palmeiras

Créditos da imagem: UOL

“Novos ricos”, clubes têm o desafio de serem os melhores sem que a base seja esquecida

Pergunte a um flamenguista sobre quem ele prefere ver em campo na final da Copa Sul-americana (contra o Independiente-ARG) entre Vizeu e Guerrero e há muita chance de você ser surpreendido.

O polêmico jovem da base rubro-negra, considerado uma joia por alguns, vem rapidamente conquistando espaço e hoje já é mais do que uma sombra para o badalado centroavante peruano (livre da suspensão por suspeita de doping).

E o que falar do goleiro César? Quanta personalidade para substituir o pobre Muralha (infelizmente uma das personalidades do ano futebolístico pelo lado ruim: o do fracasso) num duelo tão importante, fora de casa, contra os colombianos do Junior Barranquilla. Foi frio e decisivo.

Sobre o Palmeiras, veja a coincidência: também ontem, o Alviverde deu mostras de sua força nas categorias inferiores: sagrou-se campeão da Copa do Brasil Sub-17 contra o arquirrival Corinthians.

De maneira que entendo que tanto o Flamengo quanto o Palmeiras, além de nunca poderem decepcionar (já que, com relativa razão, sempre serão os mais cobrados por resultados), também carregam o desafio de não verem suas promessas se perdendo pelo caminho ou, pior, desabrochando em “campos inimigos”.

Mas como dar oportunidade para as promessas contando com tantos medalhões no elenco?

Já pensou um “Vágner Love de hoje” sendo preterido pelo Borja?

É um risco…

E segue o jogo.

9 comentários em: “O desafio de Flamengo e Palmeiras

  1. ISSO SÓ MOSTRA COMO ESSES “GESTORES”, EM SUA MAIORIA, NÃO ENTENDEM NADA DE NADA…

    GAROTADA BOA TEM QUE SER PRIORIDADE SEMPRE!

    ATÉ PQ CRAQUE MEEEEEESMO SÓ OS EUROPEUS TÊM CACIFE PRA CONTRATAR!

    OU DEYVERSON É CRAQUE?

  2. É isso aí!!!!!! E quando contratam uns caras tops para o time titular, mas não deixam o elenco inchado, ainda dão a chance pros juniores aparecerem!!!! O problema é quando começa a ter um monte de Marcio Araujo, Cuellar, Erik e Arouca e não deixa a molecada nem jogar!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. Muito pertinente, Fernando Prado! Para mim o segredo para esses clubes mais endinheirados seria tratar como os grandes europeus tratam: depois de determinado tempo no clube, se algum contratado não dá resultado, ele “perde a chance” de continuar lá. É vendido ou trocado, mas não fica ocupando espaço e impedindo que jovens promessas possam aparecer.

    O Guerrero não atrapalha o surgimento do Vizeu. Na verdade, ele ajuda o Vizeu a poder subir e jogar sem tanta responsabilidade, ir amadurecendo aos poucos. Já um Damião atrapalhava…

  4. Mermao!!!
    Sou Botafogo e sempre admirei e acho que o Vizeu já deveria ser o titular mas prevalece o NOME e o PODER dos jogadores badalados.
    Infelizmente os clubes querem resultados imediatos e não sabem é não dão valor as revelações da base.
    Mas isso tem que ser com o tempo e não com oba-oba e jogando as responsabilidades em cima da rapaziada.
    Com certeza quem vai sair jogando vai ser o Guerrero e isso vai prejudicar o time.

  5. aqui no Brasil se tu faz um o dois gols tu deixa de ser o pior do mundo pra se o melhor
    se tu te matar por time sem aparecer pa galera tu não presta
    poiso muitos jogadores brasileiros chego lá na Europa e não dão certo
    o vizeu ainda tá muito abaixo do Gab gol que não deu certo lá
    agora se o Paqueta for vendido pa Europa vai se ums dos melhores do mundo escrever aí

Deixe uma resposta para Fernando Souza Cancelar resposta