Sobre o “veto” de Cuca a Marco Ruben

Créditos da imagem: Gazeta Esportiva

Novo treinador santista explicitou em entrevista a sua preferência por brasileiros

Marco Ruben tinha tudo encaminhado com o Santos até Cuca manifestar publicamente ser contra a contratação do bom atacante argentino.

Vá lá que o pensamento do técnico de que “jogadores estrangeiros precisam de algum tempo de adaptação” possa até soar razoável (embora eu considere que o melhor caminho seja o de verificar o caso concreto, as necessidades do time dentro do seu esquema de jogo, a viabilidade do mercado etc).

No entanto, como defender Cuca depois de tomar conhecimento que o novo camisa 9 ventilado pelo Peixe (indicado por ele) é Júnior Brandão (!), do Atlético Goianiense, atual artilheiro da Série B do Brasileirão?

Ora, o que será mais fácil: um jogador estrangeiro acostumado a grandes jogos corresponder à altura em uma Libertadores (no caso de Marco Ruben, um torneio que ele conhece e no qual conseguiu se destacar) ou um “mero desconhecido” da Série B (ainda que em bom momento) ser “o cara” que o Santos tanto vem precisando desde a saída de Ricardo Oliveira?

Com a palavra, Rodrigão…

E segue o jogo.

13 comentários em: “Sobre o “veto” de Cuca a Marco Ruben

  1. E pensar que o Santos está gastando 700 mil por mês com essa nova “comissão técnica” trazida pelo Cuca…

    Dinheiro do Rodrygo indo embora pelo ralo…

  2. Cuca vacilou! O “estrangeiro” Sanchez chegou agora depois da Copa e já fez dois bons jogos.

    Concordo plenamente com o colunista! Cada caso é um caso!

  3. Veja o exemplo da diretoria do SP. Se é pra contratar técnico X, tem que seguir o que técnico X pede. Sendo que, até aí, vários goleadores em Libertadores foram fiascos no Brasil. Contratar um jogador sem levar em conta estilo e diferenças é o segundo passo pra dar errado. O primeiro é trazer sem a concordância do treinador.

  4. O argumento de Cuca faria sentido se não soubéssemos de antemão que não lhe agrada trabalhar com atletas estrangeiros, sobretudo recém chegados. De fato, alguns gringos demoram mais do que outros para se adaptar, é e sempre será um risco. Alias, o mesmo acontece com os nacionais, que dão certo aqui e errado ali. Não existe uma regra. Lembram-se de Cuca e Borja, no Palmeiras? Ele quase queimou o cara, so que a diretoria bancou o jogador, que é patrimônio do clube. Com a escassez de centroavante no mercado brasileiro, este argentino cairia bem, ainda mais considerando a situação delicada do Peixe na tabela do Brasileirão. Em tempo, numa votação com colegas santistas, entre Cuca e Zé Ricardo, optei pelo segundo. O tempo dirá se estou errado

  5. Por isso fez bem o Abel em não aceitar pegar o bonde andando. Nunca o resultado será aplaudido por uma maioria…

  6. O Cuca e alguns treinadores não gostam de estrangeiros… Cuca tentou queimar o Borja… Esse ano o cara fez mais gol do que em todo ano passado… Acho tbm q a nova geração não gosta de estrangeiros…

Deixe sua opinião e colabore na discussão