A chancela da Fifa às Copas Intercontinentais confirmou o que já sabíamos, mas há uma intenção maior por trás disso

Créditos da imagem: Reprodução Internet / O Dia

A Fifa homologou como campeões mundiais os vencedores das Copas Intercontinentais de 60 a 2004. Nada do que já não sabíamos ser certo, pois se não levava o nome de Mundial, o torneio tinha a mesma importância e era considerado o encontro dos dois grandes clubes campeões no ano, um da Liga (ou Copa) dos Campeões e outro da Libertadores da América.

Mas engana-se quem pensa que a única intenção da Fifa é corrigir um equivoco histórico da própria entidade.

Há mais por trás disso. A chancela da Fifa às Copas Intercontinentais representam, na verdade, a iminente tendência da entidade em cancelar o atual Mundial de Clubes, com times de todos os continentes, e voltar com o confronto entre melhor da Europa e melhor da América do Sul.

Já se discute isso há algum tempo na entidade e a mudança não teria legitimidade se continuassem ignorados os campeonatos disputados antes de 2004.

Uma medida bastante inteligente, já que, com a chancela, a Fifa ratifica um campeonato que quer voltar a fazê-lo em um futuro bem breve, talvez já em 2019.

A Copa Toyota com seu jogo único tinha seu charme. Seria ótimo vê-la de volta.

2 comentários em: “A chancela da Fifa às Copas Intercontinentais confirmou o que já sabíamos, mas há uma intenção maior por trás disso

  1. Bem, eu gosto da atual fórmula do Mundial, não sei por que é tao criticada. Para mim, só deve ser alterada se for para aumentar o número de participantes do Mundial, mas jamais para reduzir e voltar a ser o que era…

Deixe sua opinião e colabore na discussão