Acabaram as mamatas: está difícil prever o futuro na Rússia

Créditos da imagem: REUTERS/Anton Vaganov

Portugal x Irã terminou com um sabor bem amargo para os asiáticos. Talvez nem o mais otimista dos iranianos, ou pessimista dos ibéricos, imaginasse o script dessa última rodada de fase de grupos. Na ocasião do sorteio, a impressão era de que esse grupo havia sido formado para que os dois últimos campeões europeus apenas desfilassem após o embate na primeira rodada. Nada mais distante da realidade. E o desfile foi impedido pela competência de iranianos e marroquinos.

Está sendo difícil de aceitar, mas a lição que essa primeira fase de Copa do Mundo tem passado é de que o futebol – pelo menos em nível de seleções – mudou. Pode ser a globalização, a disseminação da informação, a crise de potências tradicionais ou, mais provável, uma junção de todas essas coisas. O certo é que não está fácil ganhar bolão ou, pelo menos, não existem mais “barbadas”.

Assim como Irã e Marrocos endureceram, com seus méritos, o jogo para os patrícios e os espanhóis, a Suíça endureceu para o Brasil. Com um futebol corajoso, aproveitando-se da ineficácia brasileira na estreia. A Costa Rica também dificultou com sua linha de cinco, que não jogou e pouco deixou jogar. Confesso que não entendo o desespero de parte dos torcedores e da crônica esportiva. Não sei qual era a expectativa desse pessoal com a Seleção Brasileira e com a própria Copa do Mundo, mas ouso nadar contra a corrente e dizer: o Brasil não jogou mal, os adversários é que jogaram bem.

Faltou muita coisa contra a Suíça, mas não foi vontade.

Faltou um bocado contra a Costa Rica, mas o segundo tempo do jogo não foi nada diferente do que a Alemanha passou contra a Suécia. O enredo é o mesmo: selecionados gigantes, de camisas pesadíssimas, instados a propor o jogo o tempo todo, contra duas linhas 4, ou linhas de 5 muito organizadas. O ponto central, para mim, é que no curto período que as seleções têm para se preparar, é muito mais fácil preparar times para destruir do que construir. No caso de Tite, o pouco tempo de trabalho, entre outros fatores, como o físico, em que ele teve sua parcela de culpa, impedem de fazer esse time “jogar de memória”, com mais fluidez no ataque.

Ah sim, temos o fator Neymar. Concordo que é difícil – para não dizer impossível! – sentir empatia pelo filho de Neymar Pai. Entre outras coisas, por ele parecer sofrer de uma “síndrome de Peter Pan”, que o faz um eterno garoto de 26 anos, ousado, alegre e profundamente imaturo. Incapaz de ser contrariado ou criticado. Mas não consigo acreditar que ele tenha perdido, de uma hora para outra, a inteligência para jogar futebol. Neymar tem inúmeras razões para ser criticado, porém, não pode ser acusado de ser “burro” dentro de campo. Tirando seus problemas de comportamento, raramente o vemos tomar decisões erradas com a bola nos pés. Erradas como quase todas as que ele tomou na estreia do Brasil. Erradas como o erro que cometeu diante de Navas, cara a cara, em que nem driblou, nem finalizou como deveria. O diagnóstico que eu faço é baseado na entrevista de Tite antes da Copa: o treinador canarinho afirmou que demorariam 4 jogos para Neymar estar 100%. Que assim seja.

O Brasil deve passar em primeiro do grupo, mas se perder e for eliminado na quarta, não será o absurdo que querem nos convencer. O futebol mudou, talvez seja a hora de mudarmos nossos critérios de previsões, se é que elas continuarão possíveis. A não ser que você tenha os poderes do Gato Aquiles.

3 comentários em: “Acabaram as mamatas: está difícil prever o futuro na Rússia

  1. Excelente, concordo com absolutamente tudo! Especialmente com esta parte sobre o Neymar! Ele esteve irreconhecível, e só pode ser pela falta de ritmo mesmo:

    “Neymar tem inúmeras razões para ser criticado, porém, não pode ser acusado de ser “burro” dentro de campo. Tirando seus problemas de comportamento, raramente o vemos tomar decisões erradas com a bola nos pés. Erradas como quase todas as que ele tomou na estreia do Brasil. Erradas como o erro que cometeu diante de Navas, cara a cara, em que nem driblou, nem finalizou como deveria.”

  2. Eu prevejo: a única campeã do mundo que tem chance é o Brasil!!!!!!!!!!!!!!!!!! Senão vai dar Bélgica ou Croácia, pode escrever!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe sua opinião e colabore na discussão