Cuca fresca?

Créditos da imagem: UOL Esporte

Santos perde “chance de ouro” de encaminhar classificação para a Libertadores

Vá lá que o Santos tenha jogado seriamente desfalcado (inclusive de Gabigol, o artilheiro do campeonato).

Vá lá que sob o comando de Cuca o Peixe esteja fazendo a segunda melhor campanha do returno e ainda não havia perdido como mandante.

Vá lá, ainda, que a atuação de Leandro Pereira tenha sido digna de nota (disparado o melhor em campo, não duvido que o ex-centroavante do Palmeiras entre novamente no “radar” de várias equipes depois de ontem).

No entanto, em que pese todas essas, digamos, “atenuantes”, o futebol praticado pelos santistas foi penoso.

Cuca foi bastante infeliz ao escalar Yuri e deslocar Alison para a zaga (ambos tiveram atuações sofríveis), bem como ao “poupar” o gripado Rodrygo em um jogo que deveria ter sido encarado como final de campeonato (era hora de passar o recado para o elenco: “agora é tudo ou nada”). Sobre Copete, não é a primeira vez que escrevo sobre como o voluntarioso colombiano é fraco tecnicamente. Deveria ser negociado em 2019.

De maneira que o “catado” de ontem deve colocar um freio na “euforia Cuca”. Imagino até que o interesse de alguns clubes pelo técnico possa dar uma esfriada nesta reta final de temporada, especialmente se o Santos ficar fora da Libertadores do próximo ano (o que paradoxalmente representaria um fracasso do técnico depois da retomada do Peixe na competição, da qual ele tem inegável participação).

Acreditar ainda é possível, mas o Santos pode ter perdido mais do que os três pontos na partida de ontem: pode ter perdido a chance de participar da Libertadores do ano que vem e tudo o que ela traz consigo esportiva e financeiramente.

E segue o jogo.

Um comentário em: “Cuca fresca?

Deixe sua opinião e colabore na discussão