Daniel Alves dramatiza o fechamento da lista definitiva de Tite

Créditos da imagem: periodistadigital.com

Ainda pouco se sabe sobre a gravidade da contusão de Daniel Alves, mas as informações ainda desencontradas de Paris deixam um clima de muita apreensão no ar. Ele forma, ao lado de Marcelo, Paulinho e Neymar, o quarteto que não tem substituto à altura no time desenhado pelo técnico Tite para a Copa da Rússia. Nem a boa notícia da volta recente de Filipe Luís ao futebol, depois de grave contusão, consegue amenizar a tensão das próximas horas.

Daniel é um excelente lateral e liderança importante da equipe. É peça fundamental para o comando de Tite dentro de campo. Se ficar de fora da Copa, ou chegar lá abaixo da condição ideal, não será o primeiro grande desfalque do Brasil às vésperas de um Mundial, mas pesa o fato de não termos nomes imediatos à altura. Em outras situações, o time se adaptou ao desfalque, revelou bons substitutos e teve sucesso. Mas também já lamentou muito. Um pequeno resumo:

1962 – Pelé não jogou a maior parte do torneio, mas Garrincha brilhou e levou o time ao bi.
1966 – Pelé novamente se machucou e não tivemos a mesma sorte de quatro anos antes.
1974 – Clodoaldo e Tostão não foram à Copa da Alemanha e o time sentiu falta deles.
1982 – Cortado em cima da hora, Careca poderia ter sido essencial para o time de Telê Santana.
1986 – O lateral-direito Leandro pediu para sair em solidariedade ao cortado Renato Gaúcho. Seu substituto Edson, do Corinthians, se contundiu e Josimar, do Botafogo, foi chamado às pressas para se tornar um dos grandes destaques do time.
1990 – Mesmo tendo Careca, a seleção sentiu a falta de Romário.
1994 – Os zagueiros Ricardo Gomes e Ricardo Rocha se machucaram dias antes da estreia e acabaram dando espaço para a consagração dos talentos de Aldair e Marcio Santos, que foram importantes na conquista do tetra.
1998 – Romário, novamente contundido, poderia ter sido a solução para os problemas de Ronaldo Fenômeno na final contra a França.
2002 – O gremista Emerson, capitão da seleção de Felipão, foi cortado a dias da estreia. O técnico montou mal o meio de campo nos quatro primeiros jogos, mas as falhas foram reduzidas com a entrada de Kléberson e ganhamos o penta.

No caso de Daniel Alves preocupa a lacuna que pode deixar em capacidade técnica e de liderança. Fagner, que tem sido o mais convocado para sua reserva, também se recupera de contusão. Além de as outras duas opções mais comentadas, Rafinha e Danilo, não passarem a mesma confiança para o grupo.

Entre as poucas especulações sobre as previsões da equipe de médicos do PSG, a mais otimista é a de que Daniel pode perder apenas a primeira rodada da Copa e jogar o restante. Mas devemos também levar em conta que ele já tem 35 anos. É o terceiro mais velho titular do time às vésperas de Copa desde 1962, quando Nilton Santos atuou, sem contusões aos 37 anos. Depois disso, só Cafu o supera, ao ter ido para 2006 com 36 anos.

É difícil saber como será a recuperação de um jogador nesta idade. Por isso, fica a dúvida: o que fazer, Tite? Chamar o reserva Fagner, que também está saindo de contusão? Apostar em Rafinha e Danilo? Levar Daniel confiando em sua recuperação, com Fagner, Danilo ou Rafinha na reserva? E se Daniel não se recuperar a tempo? Mudar a convocação dos jogadores de meio de campo para dar lugar a alguém que possa atuar também na lateral?

Esta, certamente, não é a situação que o técnico Tite esperava estar às vésperas da convocação final da Seleção Brasileira.

11 comentários em: “Daniel Alves dramatiza o fechamento da lista definitiva de Tite

  1. Eu tenho certeza que o Daniel Alves será convocado e que jogará a copa normalmente esse suspense que mídia está fazendo é só pra ganhar audiência não entro nessa

  2. Espero que ele vá ao mundial , é com certeza a sua última oportunidade de ser campeão do mundo. Mas tenho muitas restriçoes a Daniel Alves. Acho o de uma soberba danada , as vezes sua autoconfiança coloca nossa defesa em polvorosa . Em um torneio de tiro curto e não podendo errar ele é complicado. Esta certo que seu poder ofensivo é muito forte mas peca na marcação e no poder de reposição da defesa. Veremos o desenrolar dessa história, torço pra que ele se recupere.

Deixe sua opinião e colabore na discussão