Eu sou você amanhã

Créditos da imagem: Montagem / No Ângulo

É difícil para o palmeirense acreditar que não está sonhando. Falo em terceira pessoa, mas vez ou outra fico pensando quão inacreditável foi a transformação desde o pedido por “camarões” de Felipão – quando o nosso time era formado mesmo por um apanhado de cabeças de bagre – para o atual momento em que atravessamos toda e qualquer negociação dos rivais, demonstrando a cada janela que somos o rei da cocada verde.

Não que haja algo (até onde já sabemos) de errado nisso. No início desta década e no final da última, o palmeirense se acostumou a ostentar diversos micos. Martinuccio, Conca, R10, Thiago Neves, Marcelo Moreno dizendo que era grande demais para o Palmeiras… Vexames não faltaram, nem rebaixamentos. Mas Paulo Nobre, Crefisa e (quem diria!) o bem-sucedido estádio, viraram totalmente a sorte do clube alviverde.

Se querem saber, eu não compraria Scarpa. É sim ótimo jogador, mas para mim, após a vinda de Lucas Lima e a permanência de Guerra, fora outras malsucedidas contratações para o setor de meio-campo (onde andam Hyoran e Raphael Veiga mesmo?) eu não o contrataria. Me desculpem aqueles que elogiaram a contratação (o menino é bom mesmo), mas isso está longe de ser planejamento.

Após um longo “inverno” sem o futebol brasileiro, retorno a escrever neste espaço com a seguinte questão: até quando o Sr. Alexandre Mattos terá carta-branca para fazer o que bem entender no Verdão? Repito, isso não é planejamento. Não dá mais para o Palmeiras continuar na base da tentativa e erro. Mattos tem de ser cobrado. O Grêmio campeão da América não foi o que mais contratou ano passado, mas sim o mais fiel a uma ideia de futebol.

E trago um pensamento, embebido no meu pessimismo de torcedor escaldado: na bagunça administrativa que é o futebol brasileiro, essa bonança palmeirense é sustentável? Lembram do “efeito Orloff”? Aquele da propaganda citada por Eduardo Cunha na votação do Impeachment: “Eu sou você amanhã”. O Palmeiras poderia ter dito isso ao Fluminense, quando o clube era o grande bicho-papão do mercado nacional. Não sei se o Alviverde está imune…

19 comentários em: “Eu sou você amanhã

  1. Concordo, o Palmeiras tá fanfarrão demais, e ninguém parece cobrar esse Alexandre Mattos que nunca fecha as torneiras!!!!!!! O exemplo do Flu e da Unimed é bom mesmo, olha a situação do ex-ricão tricolor das laranjeiras agora!!!!!!!!!!

    1. A situação do Palmeiras não remete, nem de longe, a relação do Flu com a Unimed, ou a do Verdão com a Parmalat. Hoje o Palmeiras é independente e o patrocinador vem sabendo já, oponente difícil

    1. É Claro todos Times com dívidas . Só o Palmeiras que não tem dívidas . Quero ver a hora que essa Crefisa sair. Vai deixar um rombo pior que a Parmalat deixou pra eles.

    2. O Palmeiras não depende da Crefisa /Fam..
      Tem muitas outras fontes de renda…Sócio Torcedor/Camisas Adidas /Renda /Nome do estádio Allianz / Shows/Televisão /Vice Campeão Brasileiro levou 12k…Entre outros ativos. ..

    3. cê ta em qual planeta tio…A Crefisa depende do Palmeiras, tanto é que o seu patrimônio duplicou após patrocinar o Palmeiras…Hoje quem paga as contas do Palmeiras somos nós torcedores que vamos ao estádio e somos sócios…ao contrário de alguns times que tem que fazer fundo pra pagar estádio, toda renda dos jogos do Palmeiras vai pro cofre do Propio clube…

Deixe sua opinião e colabore na discussão