Eu sou você amanhã

Créditos da imagem: Montagem / No Ângulo

É difícil para o palmeirense acreditar que não está sonhando. Falo em terceira pessoa, mas vez ou outra fico pensando quão inacreditável foi a transformação desde o pedido por “camarões” de Felipão – quando o nosso time era formado mesmo por um apanhado de cabeças de bagre – para o atual momento em que atravessamos toda e qualquer negociação dos rivais, demonstrando a cada janela que somos o rei da cocada verde.

Não que haja algo (até onde já sabemos) de errado nisso. No início desta década e no final da última, o palmeirense se acostumou a ostentar diversos micos. Martinuccio, Conca, R10, Thiago Neves, Marcelo Moreno dizendo que era grande demais para o Palmeiras… Vexames não faltaram, nem rebaixamentos. Mas Paulo Nobre, Crefisa e (quem diria!) o bem-sucedido estádio, viraram totalmente a sorte do clube alviverde.

Se querem saber, eu não compraria Scarpa. É sim ótimo jogador, mas para mim, após a vinda de Lucas Lima e a permanência de Guerra, fora outras malsucedidas contratações para o setor de meio-campo (onde andam Hyoran e Raphael Veiga mesmo?) eu não o contrataria. Me desculpem aqueles que elogiaram a contratação (o menino é bom mesmo), mas isso está longe de ser planejamento.

Após um longo “inverno” sem o futebol brasileiro, retorno a escrever neste espaço com a seguinte questão: até quando o Sr. Alexandre Mattos terá carta-branca para fazer o que bem entender no Verdão? Repito, isso não é planejamento. Não dá mais para o Palmeiras continuar na base da tentativa e erro. Mattos tem de ser cobrado. O Grêmio campeão da América não foi o que mais contratou ano passado, mas sim o mais fiel a uma ideia de futebol.

E trago um pensamento, embebido no meu pessimismo de torcedor escaldado: na bagunça administrativa que é o futebol brasileiro, essa bonança palmeirense é sustentável? Lembram do “efeito Orloff”? Aquele da propaganda citada por Eduardo Cunha na votação do Impeachment: “Eu sou você amanhã”. O Palmeiras poderia ter dito isso ao Fluminense, quando o clube era o grande bicho-papão do mercado nacional. Não sei se o Alviverde está imune…

19 comentários em: “Eu sou você amanhã

  1. Concordo, o Palmeiras tá fanfarrão demais, e ninguém parece cobrar esse Alexandre Mattos que nunca fecha as torneiras!!!!!!! O exemplo do Flu e da Unimed é bom mesmo, olha a situação do ex-ricão tricolor das laranjeiras agora!!!!!!!!!!

    1. A situação do Palmeiras não remete, nem de longe, a relação do Flu com a Unimed, ou a do Verdão com a Parmalat. Hoje o Palmeiras é independente e o patrocinador vem sabendo já, oponente difícil

    1. É Claro todos Times com dívidas . Só o Palmeiras que não tem dívidas . Quero ver a hora que essa Crefisa sair. Vai deixar um rombo pior que a Parmalat deixou pra eles.

    2. O Palmeiras não depende da Crefisa /Fam..
      Tem muitas outras fontes de renda…Sócio Torcedor/Camisas Adidas /Renda /Nome do estádio Allianz / Shows/Televisão /Vice Campeão Brasileiro levou 12k…Entre outros ativos. ..

    3. cê ta em qual planeta tio…A Crefisa depende do Palmeiras, tanto é que o seu patrimônio duplicou após patrocinar o Palmeiras…Hoje quem paga as contas do Palmeiras somos nós torcedores que vamos ao estádio e somos sócios…ao contrário de alguns times que tem que fazer fundo pra pagar estádio, toda renda dos jogos do Palmeiras vai pro cofre do Propio clube…

Deixe uma resposta para Carlos A. Marcos Cancelar resposta