Eu vi Pelé

Créditos da imagem: Acervo/Folha/Reprodução

Somos da mesma idade. Vivemos o mesmo Brasil. Tínhamos 17 anos quando levantamos o “CANECO DE OURO” pela primeira vez. Eu vibrei ouvindo o rádio que narrava a façanha inimaginável para todos nós. Você vivia cena ao vivo e era parte integrante daquele momento histórico para o país. Era o longínquo ano de 1958.

Desde lá, até o momento atual, não há ninguém no mundo que não saiba quem é PELÉ, o Rei do Futebol, o Atleta do Século. Mas não é só isso que fez de você o mito planetário que todos conhecemos. A sua história de garoto pobre do interior mineiro, quem diria, transformou a cidade em lenda; e um time de futebol conhecido e glorioso por muitos anos.

Você, PELÉ, fez pelo Brasil o que nenhum governo teve a façanha de fazer: tornar nossa Nação conhecida e respeitada por todos. Esse tributo que você proporcionou ao brasileiro, jamais seremos capazes de pagar. Quando no exterior, Brasil é Pelé (vivi essa emoção na carne). Falo com a nostalgia de quem viu você jogar. Das jogadas e dribles geniais que só você e Garrincha sabiam oferecer aos amantes do Futebol. Das inúmeras emoções vividas que tanto encantaram gerações. Dos feitos impensáveis proporcionados por você e sua trupe, mundo afora, como, por exemplo, quando parou uma guerra na África para que o Povo pudesse ver você jogar.

Como todo ser humano também errou, afinal tem o Edson e tem o PELÉ. É bom não confundir. Foi enganado pelo empresário que levou toda a sua fortuna, quando, no final da carreira você pensava em desfrutar da “Dolce Vita” que o futebol tinha dado merecidamente a quem tanta alegria deu ao Brasil e ao mundo. Pois, mais uma vez, o mito renasceu das cinzas. Foi brilhar nas Terras de Tio Sam, onde também levantou “canecos” e mostrou que rei de verdade nunca perde a Majestade.

Hoje, passados 60 anos, você continua sendo adorado e venerado por onde passa. Mesmo as gerações que não viram o Rei jogar, prestam a você todas as homenagens possíveis. O Brasil e o mundo continuam aos seus pés. Não há realeza ou autoridade que você não tenha conhecido ou que não tenha tido o desejo de conhecê-lo. Você é parte da História de um novo Brasil que vem surgindo nas últimas décadas e está em busca de um novo destino. O Brasil que corre, aos trancos e barrancos, para viver o ideal maior da Liberdade, da Igualdade e da Fraternidade. Você, com sua origem humilde e sua trajetória duradoura, está demonstrando que um Brasil melhor é possível.

PARABÉNS PELÉ, PELOS SEUS 78 ANOS, BEM VIVIDOS!

Deixe sua opinião e colabore na discussão