Expulsão de Dedé é uma afronta ao futebol brasileiro

Créditos da imagem: Globo Esporte

Eu estava pronto para publicar um texto que fala sobre o medo da derrota que impera entre os times brasileiros. Mas este assunto ficará para a próxima semana, diante do ato cafajeste do árbitro Eber Aquino que vitimou o “monstro” Dedé.

Considero Dedé um dos melhores zagueiros do mundo. Fiz uma lista dos meus 5 zagueiros preferidos dos principais times da Europa. Kompany, Van Dijk, Sérgio Ramos, Godin e Hummels são o que há de melhor na posição dentro do futebol mundial. Mas não dá pra dizer que algum deles seja melhor do que Dedé. Dedé é tão extraclasse quanto.

O que diferencia o zagueiro do Cruzeiro de tantos outros é a forma precisa como ele alia força e categoria. Essas duas virtudes se apresentaram no lance em que culminou com sua expulsão calhorda. Subiu pro cabeceio com extrema força, o goleiro chegou antes, e os dois se chocaram. Claro que o goleirão foi a nocaute. Inevitável… A não ser que o goleiro fosse o simpático Rodrigo Minotauro.

Imediatamente após a colisão, Dedé foi o primeiro a mostrar preocupação com o estado de saúde do adversário, e isso provém de sua categoria que não é só técnica mas também da lealdade como ele joga futebol.

O comentarista – brilhante por sinal – Mauro Cezar Pereira lembrou de um fato recente (terrível) envolvendo Eber Aquino. No jogo de oitavas de final dessa mesma Libertadores entre Grêmio x Estudiantes, antes da decisão de pênaltis que decidiu o confronto, o árbitro se negou a realizar o sorteio para definir em qual meta seria eventual disputa. Algo que está na regra e é obrigatório. O capitão gremista Maicon reclamou e, mesmo assim, a ordem foi para que tudo ocorresse do lado em que havia também torcedores do time adversário.

Esses dois lances ocorridos em partidas entre brasileiros e argentinos me dá o direito de questionar o caráter de Eber Aquino, cujo sobrenome é conhecido por arrebentar times brasileiros contra argentinos em partidas recentes de Libertadores.

Na final de 2001, Ubaldo Aquino, que não é pai de Eber como sugere o sobrenome idêntico, “operou” o Palmeiras na mesma La Bombonera. Em 2013, aí sim o filho de Ubaldo, o glorioso Rodnei Aquino era o bandeira que anulou um gol legitimamente escandaloso de Romarinho do Corinthians contra o mesmo Boca no Pacaembu.

Mas a expulsão de Dedé contraria a lógica e afronta a inteligência de qualquer um que ama o futebol. É impossível não associar o desaforo que aconteceu ontem com todos esses episódios que ferem a história do futebol brasileiro.

É claro que por aqui também existe um histórico de árbitros suspeitos que tanto interferiram em resultados ao longo do tempo. Mas estamos falando de um claro indício de que os times argentinos têm proteção externa contra os brasileiros, e isso está sendo feito de maneira descarada.

Pra reforçar a suspeita e deixá-la próxima da certeza, podemos constatar que todos os jogos arbitrados por Eber Aquino nesta Libertadores envolviam times argentinos. Foram 6 jogos. Eu me consideraria um grande panaca caso eu cogitasse uma mera coincidência.

Em paralelo a isso, os nossos dirigentes se comportam feito prostitutas e fazem tudo o que a Conmebol quer, em troca de algo que fica restrito aos bastidores nefastos do futebol sul-americano. Assim como o que acontece entre 4 paredes…

Não vamos esperar que a CBF se manifeste em defesa do Cruzeiro, muito menos os outros times brasileiros. Não há interesse dentro da cartolagem nacional em peitar a Conmebol e, por exemplo, boicotar as competições organizadas por essa entidade historicamente suja e corrompida. A CBF também é suja e corrompida!

A Libertadores da América é uma obsessão para a maioria esmagadora dos torcedores brasileiros e também a competição que mais maltrata os nossos clubes, mais até do que as da CBF, que já são uma baderna.

Eu defendo um boicote imediato de todos os brasileiros as competições da Conmebol, mais isso parece tão distante quanto o fim dos extremismos na política nacional…

3 comentários em: “Expulsão de Dedé é uma afronta ao futebol brasileiro

  1. Demorou para os clubes brasileiros colocarem a Conmebol contra a parede, quero ver eles sobreviverem sem a nossa visibilidade e patrocinadores.

  2. Quando prejudicaram o Santos que errou como o Boca Juniors e o River Plate todos os clubes brasileiros viraram as costas para o Santos, então agora eu dou risada das sacanagens feitas contra os times brasileiros espero que venha muito mais ainda kkkkkkkkkkkk

Deixe sua opinião e colabore na discussão