Irmão, é preciso coragem! Parabéns pela ousadia, Grêmio!

Créditos da imagem: Fox Sports

Sem dar bola para o que chamo de “convenções do mundo da bola”, Tricolor Gaúcho aposta alto e conquista alto

É preciso coragem para deixar de lado dois Brasileirões seguidos para, assim, conquistar a Copa do Brasil 2016 e, ontem – dando um show -, vencer a Libertadores 2017.

Coragem para apostar em um treinador boleiro que desafia – e cala! – os críticos.

Coragem para apostar em “refugos”, o que já vem se tornando uma marca no clube (quer reabilitar alguém? Manda para o Grêmio!).

Mais: coragem para apostar em “refugos” na fase derradeira de uma competição (Cícero e Cristian chegaram para as finais e adivinha se a aposta foi bem-sucedida?).

Lógico que também há sorte nisso tudo. Afinal, depois da venda de Pedro Rocha, a minha expectativa era de que o nível de produtividade do ataque gremista caísse vertiginosamente – o que até aconteceu, mas depois de uma atuação de gala como a de Fernandinho, o melhor em campo na finalíssima, até isso acabou ficando em segundo plano.

Parabéns a todos os gremistas pela conquista e obrigado Marcelo Grohe por aquela defesa contra o Barcelona-EQU, a maior que já vi em tempo real em toda minha vida. Não só por ela, mas também por ela, acho razoável você pleitear uma vaga entre os três goleiros de Tite.

Assim como os seus companheiros Geromel, Arthur e Luan, todos atuando no mais alto nível – pasmem! – em solo e equipe brasileiros.

Agora é curtir o momento e a provável final do Mundial Interclubes, quando o Grêmio não terá nada a perder contra o clube mais poderoso do planeta, o Real Madrid de Cristiano Ronaldo.

E segue o jogo.

11 comentários em: “Irmão, é preciso coragem! Parabéns pela ousadia, Grêmio!

  1. Pingback: Ei-la | No Ângulo

Deixe sua opinião e colabore na discussão