W3vina.COM Free Wordpress Themes Joomla Templates Best Wordpress Themes Premium Wordpress Themes Top Best Wordpress Themes 2012

Crise “Made in China”

Ricardo-Ricardo-Saibun

Créditos da imagem: A Gazeta Esportiva

Na última quinta-feira (24), publiquei um texto sobre a polpuda oferta que Ricardo Oliveira havia recebido do futebol chinês. Àquela altura, o negócio dava toda a pinta de que sairia. Só que ele não saiu.

Antes de qualquer coisa, penso ser importante destacar algo que a mim parece evidente: TECNICAMENTE, o Santos não errou. Isto é, se há um contrato assinado entre as partes, ele deve ser cumprido. É o tal do Pacta Sunt Servanda. Em não tendo o interessado pelo atleta atendido às exigências do clube praiano, este fez valer o seu direito de recusar a negociação (o que pode até ter um efeito pedagógico, no sentido de mostrar aos chineses de que o Brasil não é a “Casa da mãe Joana”, algo que o Corinthians não conseguiu fazer).

Só que nem tudo na vida é “preto no branco”. Às vezes é necessário se observar as nuances e as particularidades do caso concreto. Há de se ter sensibilidade. Senão vejamos.

Ricardo Oliveira é um profissional em fim de carreira. Em que pese já ter feito o seu “pé de meia” durante a sua bem-sucedida trajetória, a proposta da China era daquelas irrecusáveis, que envolviam números verdadeiramente astronômicos (há quem diga que Oliveira receberia 2,4 milhões de reais por mês). A ponto de o próprio jogador ter chegado a oferecer parte de seus rendimentos para que a negociação saísse. Ora, se a negociação chegou a esse ponto, como não prever que eventual permanência geraria uma enorme frustração e desgaste? Sem hipocrisia e discurso politicamente correto, não deve estar sendo fácil para o jogador digerir tudo isso, já que ele perdeu MUITA grana. Sem falar que não há garantias de que no meio do ano o cenário se repetirá. Afinal, ele pode se machucar, deixar de ser convocado por Dunga ou então fazer um Campeonato Paulista apenas razoável (como tem feito). Enfim, tenho a impressão que a hora de Ricardo Oliveira era agora, de que o trem passou e ele não subiu.

Segundo consta, o Santos faturaria algo em torno de 6 milhões de euros na transação. Uma verdadeira benção para um clube sabidamente em crise financeira, não?

Não na opinião da sua diretoria, que fez jogo duro, foi intransigente, blefou alto e agora vê nascer uma crise que sabe-se lá até onde pode ir. O adversário do próximo domingo é o Corinthians e uma derrota para o maior rival pode escancarar de vez o péssimo clima que ronda a Vila Belmiro desde o fracasso das negociações com o jogador que talvez seja aquele de maior ascendência sobre todo o elenco.

A coisa está tão feia que até Dorival Júnior, que faz um excelente trabalho desde o seu retorno (mesmo ficando fora da Libertadores do corrente ano, um castigo que o Santos não merecia pelo que produziu em 2015), estaria ameaçado. Fala-se, nos bastidores, que Vágner Mancini poderia ser contratado. Seria uma pena e um retrocesso. Menos mal que o clube desmentiu através de nota oficial o interesse em Mancini e reforçou que está “fechado” com Dorival. Tomara.

Que o Santos administre a sua crise com racionalidade e sem caça às bruxas.

E segue o jogo.

Mais uma vitória na Santa Fé da reconstrução de Tite
Se não vai pelo pé, que seja pela mão

Escrito por:

- possui 244 artigos no No Ângulo.

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.


Entre em contato com o Autor

19 respostas para “Crise “Made in China””

  1. Gabriel Rostey Dassler Marques

  2. Este caso do Ricardo Oliveira e o Santos me deixa sem opinião formada! Li o seu texto, e concordei com tudo! Mas quando leio algum defendendo a diretoria do Santos, também concordo…

    Enfim, se for pra dar um palpite, acho que vai sair pior pra todo mundo a não-ida do Ricardo Oliveira pra China. Mas, mesmo assim, consigo entender a diretoria do Santos. Mas entender é diferente de concordar, e eu teria vendido, sem dúvidas.

    Só acho que NESTE caso era melhor ter vendido, mas que a opinião pública em geral está tratando como se fosse uma obrigação do Santos vender, o que eu acho que não é regra…

  3. Kako Ferreira Odir Cunha

  4. Vicente Prado (Coluna do Leitor) Vicente disse:

    A qualidade maior de um GESTOR DE PESSOAS é ter “feeling” e aplicar A EMPATIA (se colocar no lugar do outro). Infelizmente os Dirigentes do meu Santos F.C. (apesar de terem tomado uma atitude correta com relação aos atrevidos e desrespeitosos CHINESES, se esqueceram do Ricardo Oliveira. Estou seguro que o vaso da confiança está irremediavelmente trincado).

  5. Tadeu Miracema (Coluna do Leitor) Ademir Tadeu disse:

    Por todas as circunstâncias já expostas, faltou bom senso aos dirigentes santistas na questão pessoal do jogador. Além do mais, levaria uma grana sem ter gasto um centavo na sua aquisição. Quem garante que o Ricardo terá o mesmo desempenho do ano passado?

  6. A informação é que o Sr. Dagoberto dos Santos, procurou o Vágner Mancini que é amigo pessoal do Dorival. Uma verdadeira trapalhada desse senhor que conseguiu acabar com a paz no Santos FC.

  7. Na minha opinião o Santos deveria ter aceitado os 6 milhões e depois acionar a justiça a respeito do assédio do clube chinês(ou do futebol chinês como um todo) em cima do jogador.

    Os chineses sabem das situações financeiras dos clubes brasileiros e se aproveitam, conversando antes com os jogadores e seus agentes, no intuito de fugir das multas rescisórias e diminuir os valores de transferências.

    Por isso cabe a reclamação do clube, mas também e compreensível o sentimento de desânimo do jogador. O que me leva a crer que a melhor opção para o Santos era a mencionada acima…

  8. Santos é o clube se r9 estiver insatisfeito ou não o clube vai ter q seguir com ele ou sem ele se fizer corpo mole é banco e não vaimas pra seleção se é formado o contrato tem q cumprir ta igual o Robinho vem sem proposta de outros clube usa o Santos quando ta na mídia quer sair e ver só o seu lado ta certinho o santos ta fazendo mo sacrifício ta pagando os direitos e o salário tem que ganhar em cima tem que parar de ganhar o jogador e foda se o clube acho ruim não assina se

  9. Modesto Roma, o filho, nada tem a ver com o pai, que mandou no Santos antes e durante os primeiros anos de Pelé. O Santos tinha um bom time, mas não conseguia furar o tal trio-de-terro. Fez misérias e colocou o Peixe na ponta. Foi “chinês” com o Vasco e com a Portuguesa Santista, e mais…O filho deixou de faturar um bom dinheiro cedendo Ricardo Oliveira. Teve medo das críticas – não encontraria outro artilheiro. E lembrou das críticas que estão recebendo os que não souberam trabalhar com Neymar…Se você me permitir, tratarei do assunto. Absss

    • Fernando Prado Fernando Prado disse:

      Opa, obrigado pelas considerações. E claro, já estou na expectativa aguardando por esse texto! Abs, mestre! 😉

  10. Gente eu acho se ele tem um contrato assinado e posto uma multa,, e os caras não quiseram pagar , é todo direito do Santooooos não aceitar pois o clube é maior que o jogador e tem que ser beneficiado pelo contrato, pq as despesas de um clube grande como o Santos são altas e justamente para dar melhores condições aos próprios jogadores para conquistarem títulos. E creio eu que o Ricardo Oliveira já está com a vida feita e que ele é uns do líder do elenco, mais não vai fazer picuinhas para afundar a nossa instituição Santos F.C, e ele por ser uma pessoa que prega o caráter não pode agir ao contrário, pq si não fica feio e imoral para ele que diz ser uma pessoa evangélica, e outra ele tem que ver que derrepente ele saiu de um livramento de problemas que poderiam acontecer, as cifras são astronômicas mais o caráter de homem, mais um homem mesmo correto não pode agir ao contrário, é o Santooooos vai entrar forte contra os gambas e vamos ganhar, vamos considerar aquela derrota para o Red Bull um acidente, ou se não foi já pode ser mal influência…coisa que eu acho que não vá acontecer e se acontecer e percebemos nos que somos Santistas cobraremos , a honra de nossa camisa e o brilho do nosso escudo.Protestando.

  11. Fernando Paes disse:

    Bom, em primeiro lugar estamos em crise! Qual clube em sã consciência se nega a receber essa quantia por um jogador que veio de graça?
    Não importa o tamanho da multa, o importante é fazer caixa. O Ricardo Oliveira até tirou dinheiro do próprio bolso pra poder ir. Agora amigos santistas, aguenta “o chinelinho” . É o que vai ter daqui pra frente.

  12. Luis Ursulino disse:

    Eu acho que o Santos foi quem perdeu.Entendo que RICARDO OLIVEIRA não ficara nem entre os 5 maior artilheiros no próximo brasileiro, pois já está em decadência e o santos é quem perdeu um bom dinheiro

  13. Ai vem o torcedor e chama os profissionais de mercenários. Ricardo Oliveira não custou um centavo ao Santos . Este jogador tem caráter , recusou propostas propostas bem maiores no Brasil, que a do Santos , mais manteve sua palavra e renovou seu contrato . A proposta chinesa era irrecusável a um jogador de 35 anos em final de carreira. Os dirigentes santistas foram de uma falta de caráter incomum ,só pensaram neles mesmos.

  14. Maior erra do santos de nao livera mecenario .outro erra fica resulcitando difunto

  15. Ricardo Oliveira é verdadeiro Cristão fez coisa certa comprindo a sua palavra de ser pessoa de caracter . Dinheiro não é tudo na vida de um Cristão.

  16. Pra mim o santos fez certo acompanho o Ricardo Oliveira desde 2003 e Se ele ñ fez. Pé de meia até Agora meu amigo….. Me desculpe outra pra mim q era fã dele ele já era. Outro q ue troca verdadeiros valores por dinheiro. Se sou o santos ele tava na reserva pra entender q não é maior q o santos. E outra 6 milhões Ñ resolve nada no santos. Porquê o Santos é gigante!!!!

  1. […] entrou em acordo para que Ricardo Oliveira fosse jogar na China e faturar milhões, alguns amigos criticaram o presidente santista. E outros imaginaram que o jogador faria corpo mole, com o que discordei, […]

  2. […] aproveito essas linhas para fazer um mea-culpa. Fui um dos críticos da diretoria santista quando ela fez valer o seu direito de segurar o centroava… diante de uma proposta que, a mim, parecia irrecusável. Não era. Como não tenho compromisso com […]


Deixe um comentário

Enquete

Qual o maior técnico brasileiro dos últimos tempos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Colunistas

Emerson FigueiredoEmerson Figueiredo

Formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Redator, repórter, pauteiro e editor-assistente da editoria de Esportes da Folha. Trabalhou também na Folha da Tarde, Agora São Paulo, BOL, AOL e UOL. Paulistano, acompanha de perto o futebol desde a época em que os camisas 10 dos grandes times paulistas eram Pelé, Rivellino, Gérson/Pedro Rocha, Ademir da Guia e Dicá.

Gustavo FernandesGustavo Fernandes

Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, não resiste a um bom debate sobre esportes, desde futebol até curling. São-paulino, é fundador e moderador do Fórum O Mais Querido (FOMQ). Não esperem ufanismos e clichês. Ele torce, mas não distorce.

Jorge FreitasJorge Freitas

“Prata da casa” oriundo da Coluna do Leitor, este internacionalista é tão louco por futebol que tratou do tema até em seu TCC. Mestrando em Análise e Planejamento em Políticas Públicas, neste espaço une o gosto por escrever com a paixão pelo esporte mais popular do mundo.

Fernando PradoFernando Prado

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.

José Maria de AquinoJosé Maria de Aquino

Em seus mais de cinquenta anos de carreira, teve passagem marcante pelos principais veículos de comunicação do país, de todos os tipos de mídia, como Rede Globo, SporTV, Revista Placar, O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e Portal Terra. Além de um expoente do jornalismo esportivo brasileiro, também é advogado de formação.

Gabriel RosteyGabriel Rostey

Nascido dias após a seleção de Telê encantar o mundo e não levar o caneco na Copa da Espanha, esse paulistano é especialista em política urbana. Com formação em gestão do esporte, também encara apaixonadamente o futebol como fenômeno cultural.

Fernando GaviniFernando Gavini

Jornalista há 19 anos, já cobriu Copa do Mundo, NBA, Nascar, Pan, Mundial de vôlei, Copa do Mundo de ginástica, Libertadores e as principais competições do futebol nacional. Começou no A Gazeta Esportiva, passou pelo site do Milton Neves, Agência Estado, Agora São Paulo, Terra, ESPN e está na TV Gazeta. A trabalho, conheceu 8 países, 18 estados do Brasil e mais de 100 estádios.

Assinatura por e-mail

Arquivos

©2017 No Ângulo - Todos os direitos reservados