Mundial ou Intercontinental? Fifa apimenta debate

Créditos da imagem: Montagem / No Ângulo

A Fifa decidiu mexer em um assunto que, pelo menos no Brasil, afeta um grande número de torcedores. A afirmação, feita em resposta a questionamento do jornal “O Estado de S.Paulo”, de que somente os vencedores de 2000 em diante são oficialmente “campeões do mundo” vai alimentar muito papo de amigos e milhares de quilômetros de posts nas mídias sociais.

Levando-se em conta que times como Juve, Milan e Boca já denominavam em seus sites os torneios anteriores a 2000 como Copa Intercontinental, é compreensível entender a posição da cúpula da Fifa. O hábito de tratar aquelas disputas como Mundiais parece mais ser coisa de brasileiro.

Em Copas temos uma situação parecida. Se perguntarmos a qualquer uruguaio quantos títulos mundiais a “Celeste Olímpica” tem, certamente ouviremos “quatro” como resposta. Eles brigam há quase um século para que as medalhas de ouro dos Jogos de Paris (1924) e Amsterdã (1928) sejam equivalentes aos títulos de copas. Se isso fosse aceito, os celestes seriam tetracampeões, já que foram vencedores em 1930 e 1950.

Mas não são reconhecidos como tal pela entidade que comanda o futebol mundial. Mesmo caso, até nova posição da Fifa, de times como o Santos de Pelé, o Flamengo de Zico, o São Paulo de Telê, Grêmio de Renato Gaúcho e o Palmeiras de 51. Vai sobrar polêmica.

Muitos discutirão até o fim de suas forças, chamarão a Fifa de entidade falida, suspeita, trocarão gozações com os rivais. No Brasil, um debate que ficará tão vivo como a contagem das taças Brasil e dos Robertões como títulos nacionais. Polêmicas sem fim.

Acho que dificilmente chegaremos a um consenso. Sempre critiquei a ânsia revisionista de se recontar os títulos anteriores a 1971 como Brasileiros. Afinal, nem o pessoal que viveu o futebol naquela época pensava assim. Mesma posição dos europeus em relação à chamada Taça Intercontinental

E assim os botecos e as marcas de cerveja vão garantindo seu faturamento.

19 comentários em: “Mundial ou Intercontinental? Fifa apimenta debate

  1. Eu acho que precisamos chamar as coisas pelo nome que têm: a Intercontinental é Intercontinental, e o Mundial é Mundial. Isso serve até para separar os períodos da história do futebol (se chamamos tudo pelo mesmo nome, padronizamos as épocas).

    Mas considero a Intercontinental com o mesmo peso do Mundial mesmo. Aliás, em 2000, a Intercontinental teve um peso maior do que o Mundial, para mim.

    1. Gabriel Rostey e Emerson Figueiredo, muito bom o debate. Penso que nada vale mais do que aquilo pelo qual o torcedor comemorou à época. Antes de 2000 ninguém discutia que o São Paulo e o Santos eram bi-mundiais, e que Flamengo e Grêmio também eram campeões. Diferentemente de 1951, que foi comemorado à época como um torneio amistoso internacional celebrado pela Prefeitura do Rio para tampar o vexame do Maracanazzo. Então, acho que a partir do primeiro titulo do Santos ate este ultimo do Real, tudo se equivale.

    2. Intercontinental, Mundial!?
      Intercontinental só pq envolvia Europa e América Sul?
      Sim, a Copa Toyota sem sobra de dúvida era Mundial, pois na Época de Pelé,Zico, R.Gaucho e Rai, décadas 60,70,80 e 90 o futebol forte só era nestes dois continentes, Japão kkkkk era saco de pancada de série C no Brasil, Africa então, pior mesmo é Oceania,
      Não adianta, ninguém vai tirar o mérito de quem atingiu o topo da época, topo esse q TDS TENTAVAM, porém só alguns conseguiram, Futebol Profissional Moderno no Brasil foi bem antes de 2000, não se apaga ou anula Conquistas, se a FIFA não tinha Competência p Fazer um Mundial antes 2000 q culpa os clubes vencedores até 2000 tem?
      E se reclamar muito é só pagar uns milhões q a FIFA inclui até Santo André como Campeão Mundial, já q honestidade é raro na entidade.

  2. Creio que isso não é só coisa de brasileiro, já que o real Madrid publicou em seu site ” pentacampeones”, apos a conquista de 2016.

  3. Sou corintiano deveria estar vibrando com isso , mas precisamos ser coerentes . Os principais times do mundo sempre foram os Sul Americanos e os Europeus na época , hoje é bem diferente o futebol esta mais nivelado . A FIFA esta se especializando em fazer lambança , esses clubes que disputavam esses jogos na época foram sim os melhores do mundo .

  4. o spfc ganhou intercontinental mas precisou passar pela libertadores ..ganhou o mundial teve que passar pela libertadores ..resumindo aumentou dois continentes dois clubes só um jogo a mais…resumindo mundial eo mesmo intercontinental.spfc tri……..ai eles inventam um mundial no brasil com dois clubes brasileiros corinthians e vasco…ai corinthians e campeao e falam que isso é mundial…sem passar pela libertadores……..fifa vai tomar no cu

  5. Intercontinental, Mundial!?
    Intercontinental só pq envolvia Europa e América Sul?
    Sim, a Copa Toyota sem sobra de dúvida era Mundial, pois na Época de Pelé,Zico, R.Gaucho e Rai, décadas 60,70,80 e 90 o futebol forte só era nestes dois continentes, Japão kkkkk era saco de pancada de série C no Brasil, Africa então, pior mesmo é Oceania,
    Não adianta, ninguém vai tirar o mérito de quem atingiu o topo da época, topo esse q TDS TENTAVAM, porém só alguns conseguiram, Futebol Profissional Moderno no Brasil foi bem antes de 2000, não se apaga ou anula Conquistas, se a FIFA não tinha Competência p Fazer um Mundial antes 2000 q culpa os clubes vencedores até 2000 tem?
    E se reclamar muito é só pagar uns milhões q a FIFA inclui até Santo André como Campeão Mundial, já q honestidade é raro na entidade.

  6. Explica direito,
    Esses clubes não tem Mundial FIFA… Isso concordo, porém são eternos Campeões Mundiais… O resto é choro de quem nunca atingiu o topo antes de 2000

  7. Pela sua analise o futebol começou de 2000 pra cá,o que a Fifa decide agora depois de tantos anos que esta registrado na história não tem relevância nenhuma, vou continuar dizendo que sou bi campeão mundial, e dane-se a fifa e quem acredita que torneio de verão é mundial

  8. VASCO BI-CAMPEÃO MUNDIAL 1953/1957****

    O PRIMEIRO TITULO EM 1953 FOI O TORNEIO OCTOGONAL RIVADAVIA CORREA MEYER 1953 COM PARTICIPAÇOES DOS SEGUINTES CLUBES:

    Olímpia (Paraguay), São Paulo (Brazil), Sporting (Portugal), Corinthians (Brazil), Hibernian (Scotland), Nacional (Uruguay), Vasco da Gama (Brazil) e Botafogo (Brazil). Torneio disputado no Maracanã e Pacaembu.

    NO DIA 4 DE JULHO A FINAL: VASCO X SÃO PAULO,VENCIDO PELO VASCO, NO PLACAR DE 2 X 1, PARA O VASCO GOLS DE PINGA(2) PARA O SÃO PAULO PÉ DE VALSA.

    O VASCO DA GAMA JOGOU COM A SEGUINTE EQUIPE: ERNÃNI, AUGUSTO, HAROLDO – ELI, DANILO, JORGE – SABARÁ, MANECA, IPOJUCAN, PINGA, DEJAIR: TECNICO FLÁVIO COSTA.

    NO ANO DE 1957, A FRANÇA NO INTUITO DE ORGANIZAR O MUNDIAL INTERCLUBES, CRIOU O TORNEIO DE PARIS (CRIADO EM 1957 PARA SER O GRANDE EVENTO DO CALENDÁRIO INTERNACIONAL DO FUTEBOL FRANCÊS) QUE CONTOU COM A PARTICIPAÇÃO DO RACING CLUB DE PARIS, UM DOS MELHORES TIMES FRANCESES DA ÉPOCA; O VASCO DA GAMA, CAMPEÃO CARIOCA DE 1956 (O RIO ERA A CAPITAL DO BRASIL), REPRESENTANDO A ESCOLA SUL-AMERICANA;O ROT WEISS ESSEN, UMA DAS MAIS PODEROSAS EQUIPES DA ALEMANHA NA ÉPOCA; E COMO GRANDE ATRAÇÃO o REAL MADRID, CONSIDERADO PELOS EUROPEUS O MELHOR TIME DO MUNDO. SEGUNDO OS ESPANHÓIS O REAL ERA UM TIMAÇO: BI-CAMPEÃO EUROPEU, TINHA O “PÉSSIMO? HABITO DE GOLEAR SEUS ADVERSÁRIOS. A DEFESA ERA UMA MURALHA E O ATAQUE AVASSALADOR (DESTAQUE PARA O FRANCÊS RAYMOND KOPA E PARA O CRAQUE DO TIME, O ARGENTINO ALFREDO DI STEFANO). O REAL SEGUIRIA VENCENDO A COPA DOS CAMPEÕES EUROPEUS ATÉ 1960.

    DON ALFREDO (DI STEFANO) ERA VELHO CONHECIDO, POIS HAVIA JOGADO A FINAL DO CAMPEONATO SUL-AMERICANO DE CLUBES CAMPEÕES DE 1948 PELO RIVER PLATE, QUANDO O SAETA RUBIA FOI INCAPAZ DE EVITAR O TITULO INVICTO DO VASCO DA GAMA DE CAMPEÃO SUL-AMERICANO DE CLUBES CAMPEÕES, MESMO SEM ADEMIR EM CAMPO. NA ÉPOCA DI STEFANO FORA ANULADO PELA DEFESA CRUZMALTINA E PELO NOSSO AMADO GOLEIRO BARBOSA.

    A GRANDE FINAL: VASCO DA GAMA 4×3 REAL MADRID. GOLS DO VASCO: 20 1º VALTER; 32 (1º) VAVÁ; 21 (2º) LIVINHO e 39 (2º) VALTER GOLS DO REAL MADRI: 4 (1º); 8 (2º) e 44 (2º) KOPA.

    VASCO DA GAMA: CARLOS ALBERTO, DARIO, VIANA, ORLANDO e ORTUNHO; LAERTE E VALTER; sABARÁ, LIVINHO, VAVÁ E PINGA.

    REAL MADRID: ALONSO, TORRES, MARQUITOS (SANTAMARIA), LESMES E MUNOZ; RUIZ e MATEOS; KOPA, DI STEFANO, RIAL (MARSHALL) E GENTO.

Deixe sua opinião e colabore na discussão