Precisamos falar sobre a possível nova eleição de Andrés Sanchez

Créditos da imagem: Reprodução / Blog do Neto

Andrés Sanchez é apontado por 9 a cada 10 torcedores corintianos como o melhor presidente da história do Corinthians.

Sinceramente, não é difícil acreditar que tenha sido, visto o nível das pessoas que comandaram o Coringão antes do agora deputado assumir o cargo de chefia máxima do alvinegro.

Andrés, não contente com o tempo em que já ficou na presidência do Timão, tentará se eleger novamente para ficar por mais três anos no cargo.

O problema de tudo isso é o tanto de corintiano que tem comprado a ideia e se alegrado com a possibilidade do velho voltar a ser novo no Timão.

Por isso, precisamos falar sobre Andrés Sanchez.

Em suma, ter Andrés por mais três anos no cargo é se aceitar como verdadeiro ignorante da realidade do clube paulista, cego pela grande quantidade de títulos conquistados nos últimos anos, quando o grupo do deputado comandou o futebol paulista.

Andrés tem tudo para afundar ainda mais o Timão, ao contrário do que pensam os fanáticos, pois, apesar de não parecer, incompetência é o sobrenome correto do ex-presidente

Listo oito mitos sobre ele:

1 – Andrés elevou o Corinthians a outro patamar
Mentira. Foi Andrés o presidente que conseguiu rebaixar o Corinthians. O único acerto foi ter contratado Ronaldo Fenômeno, que sim, ajudou o Corinthians a se reerguer e a se reestruturar. Andrés só pegou carona no R9.

2 – Andrés acertou ao não demitir Tite
Realmente, mas o próprio Andrés diz que só não demitiu o treinador porque não viu nele culpa em relação à eliminação para o Tolima.

Ou seja, ao contrário do que muita gente pensa, a manutenção de Tite foi mais pelo passado (pelo que ele não teve culpa) do que pelo que ele poderia vir a fazer futuramente. Andrés não previu que a manutenção do gaúcho levaria o Timão ao caminho de títulos. Nem imaginava isso, na verdade. Se Tite levou o Coringão a ganhar todos os títulos que ganhou é porque fez por merecer e não porque teve apoio de Andres.

3 – Andrés foi competente ao conseguir o tão sonhado estádio
Aqui vive o maior absurdo da história recente do Timão. Andrés de competente não teve nada. Entrou (de propósito ou não, não sabemos) em um dos maiores casos de desvio de dinheiro da história do futebol. Se entrou de propósito, foi corrupto; se não entrou, foi ingênuo. Hoje o Corinthians se afunda em dívidas devido a Itaquera, o presente de grego de seu presidente espertalhão.

(Um adendo: Andrés não era mais presidente na época da inauguração do estádio, mas era o responsável por TODAS as negociações. Estranho ter feito contratos tão negativos e que complicam tanto o Timão, não?)

4 – Andrés é competente para voltar a enriquecer o Corinthians
Imaginar isso é de dar vontade de rir. Andrés fez o Corinthians crescer numa época em que a economia do Brasil voava e sobrava, como um presidente corrupto também fez com o país. Comandou o clube do presidente da nação, com regalias e todo o vento soprando a favor (inclusive a escolha para sede da Copa). Mesmo assim cometeu equívocos, como o estádio, visto acima, afundando o Timão numa dívida IMPAGÁVEL!

Se com tudo a favor, fez péssimos negócios ao clube, imagine o quanto errará agora, quando o clube passa por uma gigante crise financeira? Andrés sucumbirá e levará consigo o Corinthians.

5 – Não há ninguém mais competente do que ele para o cargo
Não vamos nem falar sobre os outros candidatos. Mas a Andrés foi dada uma única missão nos últimos anos: vender os Naming Rights da Arena. Como vemos, falhou miseravelmente, além de ter levado um banho do rival Palmeiras, que já vendeu seu Naming com muita antecedência. Que gafe e que incompetência, hein?

6 – Pelo menos com Andrés, os títulos virão
Se o Corinthians sobrou com um incompetente no comando, imagina longe dele. Imagina se fosse alguém realmente capacitado no comando. E vale lembrar que com Andrés o Timão só levou três títulos (sendo só um Brasileiro de expressão), enquanto Gobbi faturou Liberta e Mundial, e Andrade, mesmo com o pepino do estádio na mão, ganhou dois de três brasileiros disputados, ou seja, o dobro do deputado.

7 – Com Andrés o Corinthians voltará a ter força na CBF
Andrés é desafeto confesso de Marco Polo del Nero, atual presidente da entidade. Mesmo com Del Nero envolvido até a cabeça com a Justiça e com a Interpol, Andrés não figurará pela CBF por enquanto.

Aliás, só figurou por bastante tempo por ser da turma do então presidente Ricardo Teixeira, que o via como seu sucessor.

Mas afinal, de que adianta ter trânsito livre na imunda CBF, além da clara intenção de nadar na lama?

8 – Andrés é um grande administrador
Mentira! Pegaremos um exemplo: o prejuízo que o clube teve com Alexandre Pato passa diretamente pela incompetência do ex-presidente. Não pela compra, mas pela venda.

Andrés desdenhava publicamente de Pato com comentários maldosos, que de nada serviam para a intenção do Timão em vendê-lo, pois depredava verbalmente seu patrimônio.

Imagine só, um vendedor chegando à tua casa para lhe vender um produto, mas dizer que ele não serve para nada e que caso você não compre, ele ficará encostado em algum lugar até que não exista mais? Pois é. Resultado: Pato pegou birra com o Timão, recusou-se a sair por alto preço para não dar lucro ao clube e, no fim, tornou-se o maior prejuízo recente do futebol do clube.

Amigo corintiano.

Andrés de volta ao cargo é um banho de água fria no Corinthians. E, caso o Timão se mantenha bem durante seus três anos de governo, certamente será por manobras financeiras, como fora quando ele estava no comando.

O resultado? O presidente seguinte, que vier após Andrés, que se vire, como tiveram que se virar Gobbi e Andrade.

Andrés é o Eurico, o Mustafá do Corinthians. Um mito criado por suas próprias falácias e sustentado pela ingenuidade da massa corintiana, repito, cega pelos títulos conquistados.

São os que não têm juízo, pois quem tem, vai querer figuras assim bem longe do seu time.

22 comentários em: “Precisamos falar sobre a possível nova eleição de Andrés Sanchez

    1. Discordo em alguns pontos, mas o ponto central é: quem seria o menos pior?
      Citadini ja se mostrou um completo desastre na administração do clube, apesar de ser uma referência em contabilidade e finanças.
      A eleição do clã Garcia seria a estaca no coração do clube. Se hoje ja loteiam a base pra obter mais lucro que o próprio clube, imagine o que fariam na presidência.
      Tuma Jr é outro bandido do mesmo escalão do Andrés, com o bonus de nunca ter administrado nem uma padaria.

      O único que vejo como alternativa é o tal do Ezabela, que também não conheço com propriedade, mas parece não ter ligação tão forte com as múmias centenárias que desmandam o Corinthians desde a época do terrível Dualib.

      Seria interessante fazer um raio-x de todos esses presidenciáveis, principalmente dessa cara nova.

  1. Cara, na boa… Acho o Roberto de Andrade melhor que ele. O Mário Gobbi tbem. Pouco se falaram desses 2 mas, tentaram a todo custo, colocar a casa em dia. Principalmente financeiramente falando. Nesta eleição, torço por Roque Citadini.

  2. Não estaria Andrés interessado na presidência do timão para impulsionar uma nova candidatura à deputado?

  3. Acho um pouco extrema essa avaliação… É óbvio que Andrés tem culpa por quase tudo de ruim que acometeu o clube nos últimos anos, mas não se pode reduzir os seus feitos a trazer o Ronaldo. Porém concordo que sua volta é negativa, um novo Dualib, ou Juvenal é tudo que o Corinthians não precisa

  4. O país como um todo precisa desapegar, parar com esse personalismo que só leva a populismo e sebastianismo.

    Acho que nunca vi alguém retornar e fazer melhor do que na primeira vez…

Deixe sua opinião e colabore na discussão