São Paulo x Corinthians: a decisão de um time só

Créditos da imagem: Renato Pizzutto/Placar

Nesta quarta-feira, São Paulo e Corinthians se enfrentam numa situação estranha: o primeiro faz uma temporada péssima, com atuações aceitáveis que se contam nos dedos de uma mão, e tem uma derradeira oportunidade jogando por uma vitória simples, em seu estádio, contra o maior rival; o outro teve um início de ano avassalador como há tempos não se via no Brasil, apresenta uma queda de rendimento que culminou com a eliminação do Campeonato Paulista em casa para o arquirrival Palmeiras, porém já está classificado na Libertadores, continua invicto na temporada (mesmo na competição da qual acabou de ser desclassificado) e vê nesta partida uma oportunidade de recuperar o moral e voltar a ficar em Lua de mel com sua torcida.

O jogo tem tudo para ser dramático para o torcedor são paulino. Pode representar a sobrevivência na principal competição do continente e a superação de um fantasma para o Tricolor Paulista, que há mais de uma década sofre nos confrontos decisivos contra o time do Parque São Jorge; ou o vexame de sair na primeira fase da competição que em outros tempos era conhecida por “ter a cara do time”, amargando mais uma frustração contra o arqui-inimigo e, para completar, com o caminho pavimentado para a aposentadoria de Rogério Ceni – provavelmente o maior ídolo de sua história.

Para o corintiano o encontro simplesmente não tem gravidade. Não passa de uma oportunidade de impor mais uma frustração ao rival, de terminar a fase de classificação na segunda colocação geral (o que importa mais para aumentar as chances de que a equipe sempre decida em casa) e para tentar se recuperar de uma sequência de más partidas/empates. A equipe deve estar ligeiramente pressionada, pois um revés a colocaria definitivamente em sinal de alerta, mas os atletas provavelmente enxergam uma oportunidade perfeita para a recuperação e devem ir ao Morumbi com a confiança alta.

Considerando os desfalques de Guerrero pelo Corinthians, e de Pato pelo São Paulo, o Tricolor leva grande vantagem, visto que o peruano é o melhor jogador corintiano, enquanto o ataque são paulino será, na verdade, reforçado, uma vez que deverá ir a campo o argentino Centurión – que já merecia ser titular há tempos.

Fico especialmente curioso para ver o que acontecerá. A lógica indica que o São Paulo não deve prevalecer sobre o Corinthians, afinal, não tem conseguido fazer isso (neste ano foram duas partidas e duas vitórias alvinegras, uma em cada estádio), e o ambiente e o futebol da equipe só pioram. Ainda que o desempenho do time de Tite também esteja descendente, é um nível acima do são paulino, além da nítida diferença de postura entre os atletas das duas instituições.

Por outro lado, o fato de jogar em casa e só poder contar com a vitória (o empate transfere a decisão para o San Lorenzo, que precisaria vencer em casa por 4 gols para se classificar, o que é bem possível de acontecer visto que foi exatamente o placar pelo qual as duas equipes brasileiras bateram os visitantes uruguaios) deve empurrar a equipe do Morumbi para cima do conjunto alvinegro, e nessa hora, a diferença de motivação deve pesar.

Prevejo um São Paulo surpreendentemente aguerrido e, em caso de não conseguir se impor em campo, com grandes chances de perder a cabeça. Mas com as emocionantes vitórias são paulinas contra San Lorenzo (quando lutou até o fim e mereceu o resultado) e Danubio (quando venceu sabe-se lá como), a costumeira frieza, determinação e organização corintianas, além da partida simultânea em Buenos Aires, o roteiro tem tudo para ser muito rico e imprevisível até o fim.

E para finalizar, uma pergunta polêmica que talvez irrite os são paulinos, mas faz sentido pelo que foi mostrado em campo até agora: para o Corinthians, pensando para o restante da competição, seria mesmo melhor a eliminação do rival e a classificação do San Lorenzo? A despeito de toda rivalidade, o time da Fiel tem tido vantagem contra o do Morumbi, ao passo que nas duas partidas contra o San Lorenzo, não conseguiu se impor contra o – é bom recordar – atual campeão da América em nenhuma delas (a vitória na Argentina acabou sendo circunstancial, além de o jogo ter tido portões fechados).

34 comentários em: “São Paulo x Corinthians: a decisão de um time só

  1. Exatamente! É melhor o São Paulo como adversário em um eventual mata-mata do que o San Lorenzo! Anotem aí, hoje o Corinthians perde! Nem diria que por corpo mole, mas por entrar relaxado demais!

    1. Bem que vocês não queria levanta a taça , ser você disse que não ta mentindo. Porque sua torcida foi protesta no aeroporto , Torcedores de verdade não desvaloriza campeonato pra valoriza outro, no fim de tudo todos que ser campeão (y)

    2. Paulista e importante mais no momento tem libertadores . Então vejo como paulistinha maior campeão Paulista e o corinthians não vi nenhum benefício agora sim com libertadores e brasileiro tudo muda

Deixe sua opinião e colabore na discussão