Não deu liga

Créditos da imagem: Marcos Ribolli

Respaldado por um ótimo trabalho no Botafogo, Jair Ventura prometia desabrochar no Santos. Só que isso não aconteceu

Em outubro do ano passado, escrevi neste espaço que Jair Ventura é (era) o cara para o Santos em 2018.

Entre alguns pontos, listei a sua juventude e o fato de o Santos poder proporcionar um elenco de qualidade superior ao do Botafogo para que ele pudesse desenvolver o seu trabalho (o que, na minha visão, seria suficiente para apostar em uma mudança de postura no seu estilo de jogo. Em outras palavras, no Peixe ele não teria que ser tão defensivo como era no Fogão).

Mas a verdade é que, passado quase um semestre da temporada, seu insistente (aliás, o treinador parece confundir convicção com teimosia) sistema de jogo não deu liga com o clube, que já vem colecionando alguns recordes negativos sob o seu comando.

Segundo a ASSOPHIS, “em seus 106 anos de história, apenas 3 vezes o Santos havia perdido 11 partidas nos primeiros 5 meses do ano: em 1982, 1996 e 2008”. E ainda há 3 jogos (Real Garcilaso, Cruzeiro e Atlético Paranaense) a serem disputados pelo clube no mês de maio, ou seja, o recorde negativo pode/deve aumentar.

Detalhe que desde 2008 (quando Kléber Pereira foi uma espécie de “Salvador da Pátria”) o Santos não se mostrava tão inofensivo como na corrente temporada.

Falando sobre os pontos positivos, Jair Ventura ajudou a consolidar o candidato a craque Rodrygo entre os titulares e cirurgicamente buscou Sasha (sem falar que o treinador assumiu e logo perdeu os três melhores jogadores de linha do plantel: Lucas Lima e Ricardo Oliveira, negociados, e Bruno Henrique, contundido).

Agora é avaliar se vale a pena interromper o ciclo e começar tudo do zero.

De qualquer forma, com Jair ou sem Jair, 2018 tem tudo para ser mais um ano de seca para o torcedor santista.

E segue o jogo.

15 comentários em: “Não deu liga

  1. Não deu liga mesmo, sem nenhuma criatividade, o treinador do Corinthians mesmo escalando os reservar o time continua competitivo e o nosso sempre com o mesmo discurso , maior posse de bola, trocamos mais passe e ,,,,,, perdemos

  2. Uma pena. Banquei o Jair também e ele parecia a melhor opção. Vale ressaltar que eu não via um meio de campo do Santos tão ruim quanto esse faz 10 anos. O único que se salva é o Alison.

  3. Perder para o FREGUÊS ontem foi demais…

    Antes a gente já entrava em campo sabendo que ia ganhar do SP, que sempre tremia pra gente…

    Mas olha, o Jair é o menor dos problemas, viu…

    A POLÍTICA do clube está uma verdadeira MERDA!!!!

  4. Belo texto, bem lúcido. Aliás, convicção e teimosia também que advém desta diretoria, pois insiste em negar isso. Quando efetuaram a troca de Dorival por Levir, vieram as dúvidas, porém, em pouco tempo, mesmo jogando de forma retraída, os resultados apareceram. A pergunta que fica, ainda mais se levarmos em conta que quase 10 clubes podem se classificar para a libertadores do ano que vem – já que nessa não vejo o Santos avançando muito além das oitavas – , por que não mudamos desde já e deixamos essa parada para a Copa para que um novo trabalho seja executado? É questão de inteligência. Aceitemos que o Jair, como diz o texto, não deu liga no clube e, mais ainda, com esse plantel. Simples assim.

  5. Concordo…defendi a contratação…porém insiste com um esquema que não funciona.
    O grande treinador tira o máximo do elenco que tem disponível.
    Ainda acho o elenco ótimo…falta meio campo…mas temos jogadores que podem fazer algo… talvez com outra formação e forma de jogar.

  6. É muito fraco é teimoso nao adianta jogar com três na frente se a bola nao chegar e jogar com um no meio campo quê é o coração do time tem que jogar com dois volantes pegador e com quatro no meio e dois atacantes e tirar Bras E verifico são fracos muito fracos

  7. Não sou santista mais o time do Santos falta uns três jogadores que possa fazer a diferença um meia um centroavante e um volante de marcação.

Deixe sua opinião e colabore na discussão