Pequeno detalhe?

Créditos da imagem: globo.com

Ao preterir o Santos pelo pomposo Palmeiras, Keno freou a evolução da própria carreira

Um dos destaques do último Brasileirão atuando pelo Santa Cruz, Keno esteve muito próximo de fechar com o Santos no início do ano (a pedido do então técnico do clube Dorival Júnior).

Típico atacante de lado – agudo e driblador -, o jogador era a peça que Dorival desejava para amenizar as perdas de Geuvânio e Gabigol, negociados pelo clube da Baixada e que eram fundamentais para o estilo de jogo da equipe.

Com um time pronto e encaixado, é razoável supor que Keno seria titular de um quarteto ofensivo de respeito formado por Lucas Lima, Vitor Bueno, ele (Keno) e Ricardo Oliveira.

Promissor, não?

Só que no meio do caminho havia uma pedra… de esmeralda!

O “novo rico” Palmeiras entrou na parada e o final a gente já sabe.

Sem querer entrar na questão financeira e todo aquele blá blá blá sobre liberdade de escolha do próprio destino, penso que ao menos esportivamente falando dá para afirmar que Keno (ou a pessoa que administra a sua carreira) errou ao escolher um clube em reformulação e com excesso de atacantes (Dudu, Michel Bastos, Erik, Róger Guedes, Willian e outros) em detrimento de outro que lhe prometia uma posição de protagonismo muito mais factível.

Veja, tivesse ido para o Santos, Keno poderia ser hoje o “Bruno Henrique da vez” e, quem sabe, estaria ele (Keno) também no radar de Tite para a Seleção Brasileira.

Bruno Henrique, vale frisar, que tão somente foi contratado pelo Peixe após a negociação com Keno melar.

De qualquer forma, como no futebol quase tudo se transforma, é claro que Keno pode passar a ser titular, ocupar um lugar de destaque e virar “um dos caras” do Palmeiras. E assim contrariar o teor destas mal traçadas linhas.

Na última rodada do Brasileirão, ele “deitou” e deu um primeiro passo para que isso aconteça.

A conferir as cenas dos próximos capítulos.

E segue o jogo.

17 comentários em: “Pequeno detalhe?

  1. COM A HABILIDADE QUE TEM ESTARIA VOANDO NO SANTOS…

    SERIA UM DOS DESTAQUES E JOGARIA MOLE MOLE NO LUGAR DO COPETE…

  2. Não questiono que o jogador tem um bom repertório, mas não o tenho como um atleta do nível que algumas atuações sugerem. Desconfio muito de jogadores que seguem em clubes menores depois dos 25 anos. Fosse eu dirigente, sempre procuraria saber por que isso aconteceu. Normalmente falta algum requisito da posição que, no clube menor, é contornado por outro jogador. Já no clube grande esta lacuna pesa.

  3. Pelo bom futebol que mostrou contra o Atlético Goianiense, diz corretamente que considera que poderia ser sucesso no Santos, pelo estilo dele e do time. Li e/ou ouvi comparações com Ronaldinho Gaúcho, uma heresia. Penso ser bom esperar por mais alguns jogos para uma análise mais…

  4. E isso porque ele sempre jogou com desconfiança no Palmeiras, nunca deram muita moral pra ele!!!!!!!!!!! Se ele joga com a tranquilidade de ser titular absoluto, certeza que joga bem mais!!!!!!!!!!

Deixe sua opinião e colabore na discussão