São Paulo ainda pode acreditar na Libertadores

Créditos da imagem: saopaulofc.net

Alguns pontos sobre o empate de ontem entre o São Paulo e o atual campeão da Libertadores, o River Plate:

– o Tricolor foi melhor na partida e, não fosse a determinante falha do bom Denis (não crucifiquemos o jogador, que vem cumprindo em nível aceitável a árdua missão de substituir o insubstituível Rogério Ceni), poderia até ter saído com os três pontos;

– Ganso foi o dono do jogo: fez um bonito gol e deu dois lançamentos daqueles que só ele e Lucas Lima sabem dar no Brasil. Aliás, já passou da hora de a torcida do São Paulo notar que Ganso e Michel Bastos sejam, talvez, os melhores jogadores do clube. E passar a apoiá-los. É até natural se exigir mais de quem tem mais a oferecer, mas o problema do time está longe de ser o futebol dos dois;

– Calleri tem que catimbar menos e jogar mais, de preferência com Alan Kardec ao seu lado (a insistência com Centurión poderá custar caro ao São Paulo). E sem essa bobagem de que o time ficará frouxo na marcação;

– a experiente dupla de zaga Lugano e Maicon se portou muito bem e evidenciou que a ausência de Rodrigo Caio foi benéfica ao time. Por falar nisso, é impressionante a boa vontade que, em geral, os analistas têm com esse jovem jogador, de futebol apenas mediano. Ora, de que adianta jogar em várias posições se em nenhuma delas ele consegue se destacar? Uma grife injustificável, pois;

– a edição 2016 do São Paulo está bagunçada, com problemas internos e externos, mas insisto que o time atual dá a impressão de se incomodar mais com as derrotas e ser mais comprometido do que o do ano passado. Se conseguir a classificação (que ainda está bem complicada de ser obtida), poderá ter uma participação digna de sua grandeza no torneio;

– por fim, só pra não passar batido: a arbitragem (em nível mundial) continua ruim e, mais uma vez, prejudicou o espetáculo.

E segue o jogo.

15 comentários em: “São Paulo ainda pode acreditar na Libertadores

  1. O tricolor foi superior mesmo. Teve chances reais de matar o jogo. O competente cronista esqueceu de mencionar um lance de efeito do craque Ganso que deu um rolinho lindo que ficou mais bonito se considerarmos que foi contra um time argentino grande e na casa deles. Não posso também de deixar de citar o carrinho forte que ele deu no final da partida demonstrando claramente na transmissão que já estava esgotado fisicamente. Com certeza, a torcida precisa apoiar eles porque sem esses jogadores perseguidos principalmente pelas organizadas as coisas estariam bem pior. Esses jogadores perseguidos formariam em qualquer outro time do país, portanto injustificável a perseguição bem colocada pelo colunista. Abç

  2. Fico imaginando se o Ganso tivesse voltado pro Santos no começo do ano, como foi ventilado. Imaginem Thiago Maia, Renato, Lucas Lima e Ganso juntos? Seria um meio de campo mais técnico que o da seleção! rsrsrs

  3. Meados dos anos 80 no estádio do Morumbi. Estava nas cativas do lado do edifício garagem e atrás de mim dois grandes goleiros da história do clube. Caxambu e José Poy. Caxambu não vi jogar mas vi o final da carreira do Poy. O Denis pode ser bom moço mas não está à altura dos antigos goleiros.

  4. O São Paulo ontem realmente surpreendeu! E acho que o melhor para o torcedor são-paulino foi ver que o River Plate não é lá essas coisas.

    Só incluiria, com todos os seus defeitos, o Douglas, do Grêmio, entre os meias capazes de dar ótimos lançamentos como os que o Ganso deu ontem 😉

Deixe sua opinião e colabore na discussão