Se conseguir segurar o seu poderoso trio de ataque, o Santos deve brigar pelo caneco do Brasileirão

Créditos da imagem: Montagem / No Ângulo

Okay, o jogo foi contra um enfraquecido Sport (especialmente se comparado ao do ano passado).

Mas o primeiro tempo do Santos na primeira partida em que pôde contar com os retornos dos selecionáveis Gabigol e Lucas Lima (Ricardo Oliveira está em fase final de recuperação física) foi de encher os olhos.

Trocas de posição, com o sempre ótimo lateral Victor Ferraz aparecendo como opção no meio de campo, velocidade na recomposição… Enfim, um time robusto e organizado dentro de campo.

Ainda que Lucas Lima tenha participado apenas do segundo tempo (quando o desempenho do Santos caiu, pois Joel, que realmente perdeu gols que Ricardo Oliveira fatalmente teria feito, foi injustamente sacado no intervalo, já que ele abria e dava profundidade ao jogo do Peixe, que fluía bem e criava inúmeras chances de gol muito em razão da boa movimentação do camaronês), o ânimo da equipe era outro simplesmente por saber que poderia contar com os seus astros maiores.

E esse Santos do competente e (ainda) pouco reconhecido Dorival Júnior (que deveria ter um contrato de 5 anos com o clube, tamanha a química entre eles e pela qualidade do trabalho desenvolvido), caso consiga segurar Gabigol, Ricardo Oliveira e Lucas Lima (especialmente este, o maestro do time), deve sim brigar pelo título do Brasileirão.

O desempenho do Dorival, em que pese a bobeira dada na reta final de 2015, quando o Santos deixou escapar a vaga na Libertadores, respalda o pensamento de que 2016 pode render mais uma conquista para o Peixe, agora em âmbito nacional.

Agora, se por acaso alguma venda se fizer necessária, a fim de que, como gostam de dizer os dirigentes, se “equilibrem as finanças”, que seja a de Gabigol. Primeiro que ele é o jogador mais valioso do elenco (e do futebol brasileiro). Segundo que, dos três, ele é o que menos faria falta à equipe. Ainda mais se o recém contratado Copete, da mesma posição, jogar o mínimo que dele se espera (já que Paulinho é limitado e pouco acrescenta).

Ora, Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato, Lucas Lima e Vitor Bueno; Gabigol (Copete) e Ricardo Oliveira formam ou não a melhor equipe titular do país? Na minha opinião, sim. Sem falar que Dorival anda redescobrindo alguns jovens talentos que estavam perdidos como Lucas Veríssimo, Léo Cittadini, Caju (que, até o momento em que cansou, foi bem ontem substituindo o suspenso Zeca), Serginho e outros, que podem ser úteis.

Embora o consistente Grêmio (do também competente Roger, que teria sido indicado por Tite para ser o seu substituto no Corinthians) seja, hoje, o meu maior candidato ao título, o Santos definitivamente pode estar na parada.

A conferir se os seus dirigentes assim permitirão.

E segue o jogo.

18 comentários em: “Se conseguir segurar o seu poderoso trio de ataque, o Santos deve brigar pelo caneco do Brasileirão

    1. Muito bem observado, Fabio.

      Eventual título santista passa obrigatoriamente por um desempenho mais consistente nos jogos fora de casa neste ano.

      Vamos ver se a vitória contra o Santa Cruz foi fogo de palha ou um sinal de que o Santos vai passar a ser um visitante mais combativo mesmo.

      Valeu, um abraço!

  1. Boa análise, mas como santista noto que o time tem desempenho irregular, principalmente fora de casa. Destaco ainda o pouco citado goleiro Vanderlei, que faz até por merecer uma convocação para a seleção. Raramente falha, sai bem do gol e possui boa colocação.

    1. Quanto ao outro ponto levantado, concordo que eventual título santista passa obrigatoriamente por um desempenho mais consistente nos jogos fora de casa neste ano. Vamos ver se a vitória contra o Santa Cruz foi fogo de palha ou um sinal de que o Santos vai passar a ser um visitante mais combativo mesmo. Valeu, um abraço. 😉

  2. Junte tudo o que foi escrito nessa coluna e some com a presença da torcida no estádio. Aí teremos um real candidato ao título do brasileiro e tbm da copa do Brasil!

Deixe sua opinião e colabore na discussão