Tomara que o Brasil se estrepe no domingo! Concorda?

Créditos da imagem: Reprodução Correio do Povo

Como é bom NÃO ganhar dos argentinos…

Neste domingo, no Pré-olímpico, o Brasil precisará vencer a Argentina (já campeã) pra se classificar. A CBF e o técnico Jardine levaram nomes de peso. Gente que deveria estar participando da pré-temporada em seus clubes. Pré-temporada ou temporada, no caso de Pedrinho e a Libertadores (sem prefixo, pra não enfiar outro Pré na história…). Tudo pensando em deixar os mesmos clubes sem os mesmos jogadores, em agosto. Pra quê? Pra brigar por uma conquista que só interessava quando era inédita. Não é mais. Sim, apelaram pra Neymar, fator casa e pênaltis pra levarem em 2016. Era um sinal pra sair por cima e esquecer o assunto. Mas brasileiro não desiste nunca. Nem quando não precisa.

99,9 % das modalidades olímpicas contam com os melhores. Até quando a medalha não é a maior glória, como o tênis. O futebol dos “hómi” é a exceção*. Na época do “esporte amador”, só as seleções comunistas iam completas. Oficialmente, a Hungria de 1952 (e Copa de 1954) era amadora. Em 1988, mudou o sistema. Puderam ir todos os que nunca disputaram a Copa do Mundo. A partir dos Jogos seguintes, entrou a regra do sub-23 com o máximo de 3 acima. “Liberou geral”, jamais. A FIFA nunca quis uma espécie de mini-Copa sem sua batuta – e seu faturamento. Título olímpico é como a banheira presenteada a César na comédia História do Mundo – “nice, not thrilling, but nice” (tradução básica: legal, mas não legaaaaal…). Sem os tesouros que encheram a banheira, é só isso mesmo. Ou então ninguém diria que Messi não ganhou nada pela Argentina, ora pois.

Mesmo com a sala de troféus completa, a CBF quer mais. Os clubes, mesmo sem serem obrigados, liberam. Se o jogador não quiser ir, sofre ameaças veladas como a do coordenador Juninho Paulista contra Gerson. Zagallo se aposentou. Já seu “amarelinha acima de tudo” continua dando as cartas. Mas só pra quem joga no Brasil, porque fora mandam uma banana podre flambada como resposta. Pra justificarem a covardia, os dirigentes e jornalistas alegam razões comerciais. Dizem que a competição olímpica é vitrine. Mais fácil a Grande Abóbora do Linus aparecer com seus presentes. Acordem pra vida! Olimpíadas, Copa América e Libertadores não atraem porcaria nenhuma. Os olheiros já estão atrás dos garotos nos treinos da base. É nessa fase que já decidem quem olhar. Foi bem contra Bolívia ou seleção olímpica do Camboja? Legal, mas não legaaaaallll…

Galvão, o fanfarrão: “ganhar é bom, mas ganhar da Argentina é melhor ainda”

Se o Brasil voltar pra casa sem a vaga, não terá sido a primeira vez. Cafu, Robinho e Diego são alguns consagrados que quebraram a cara no Pré-olímpico. A diferença é que, se acontecer dessa vez, o torcedor vai comemorar. Seriam pelo menos quatro semanas sem jogadores importantes. Isso, é claro, se não estiverem vendidos antes. Se houvesse como, também torceriam pro Brasil não se classificar pra Copa América. O povo não quer “se apaixonaaaar” pela seleção. O povo quer que a seleção não encha o saco. Houve um tempo em que a CBF desfalcava o time, este se estrepava e o torcedor ainda relevava. Esse tempo passou. Só os up-40 sabem que existiu. Domingo será um dia em que só Galvão e seus globobos vão dizer “como é booooom ganhar da Argentina”. Mesmo os comentaristas vão ser protocolares nas críticas. Afinal, todos têm seus times.

De brinde, a eliminação confirmaria o que se desconfiava sobre André Jardine. Entre adultos, já tinha dado vexame no São Paulo. Ainda tentaram dar a desculpa de que foi pressionado a escalar quem não queria. Nunca foi só isso. Futebol profissional é outro ritmo. Menos espaços. A CBF quis acreditar que, pelo menos entre os sub-23, daria certo. Já não está rolando. Se o Brasil for ao Japão, será apesar dele. Assim como o ouro de 2016 veio extremamente apesar de Rogério Micale. Lembram Ernesto Paulo, técnico da seleção sub-20 que assumiu a equipe principal por um jogo, em 1991. Derrota. Depois veio o Pré-olímpico. Derrota. Haverá outros Ernestos Paulos. A torcida brasileira conta com isso.

*Também tem o boxe, mas este possui outras regras fora do profissionalismo.

3 comentários em: “Tomara que o Brasil se estrepe no domingo! Concorda?

  1. O Brasil deve ganhar de uma Argentina já desmotivada, mas terá feito feio nesse Pré-Olímpico ANYWAY!

Deixe uma resposta para Vicente Cancelar resposta