Sobre Jesus e Renato Maurício Prado: festim estrambólico – ou “conta outra, Gian!”

Jorge Jesus voltou a ser unanimidade. Só que ao contrário. Foi parte de uma trama tão inteligente quanto comprar a Praça da Sé no Mercado Livre. Já começou disfarçando mal, com a desculpa de vir pro Carnaval de abril. Maio Leia mais… »

Obrigado, “presidente Alves” – o verdadeiro tamanho de um reinado deposto pela vida real

Clichê é um recurso tão tosco que deveria ser acompanhado por alarme de carro: “aviso, este debate está sendo clichezado! Afaste-se deste veículo!”. Claro que o espectador não vai fazer isso, ou não sobrará o que assistir. Mas deve rolar Leia mais… »