A outra via da soberba

Créditos da imagem: Montagem / No Ângulo

O São Paulo sucumbiu. Com a história mais vitoriosa de todos os clubes do país, o clube paulista mergulhou num amadorismo profundo num tempo recorde de apenas dez anos e já coleciona vexames inimagináveis para sua bandeira tricolor.

Não faltam culpados. A trupe de Juvenal Juvêncio fez do clube uma associação particular, focada em briga de poder e de egos, como nos filmes mais populares de Hollywood.

Com bastante razão, o torcedor tricolor está completamente sem paciência e quer ver toda a diretoria do clube longe do comando, algo parecido como o que ocorreu com o rival Corinthians na época da saída do quase vitalício Alberto Dualib.

De soberano, o clube passou num curtíssimo prazo a soberbo, termos que em comum possuem apenas as cinco primeiras letras da escrita.

No entanto, engana-se quem atribui a culpa exclusivamente a quem comanda o futebol. Embora o amadorismo reine e traga grandes prejuízos ao clube, a conivência de quem acreditou estar acima de todos também faz seus refens.

Como esquecer do fatídico vídeo em que Hernanes comemora o não rebaixamento do clube anos atrás?

Sim, de clube acostumado a grandes glórias, o São Paulo passou a comemorar permanência na primeira divisão como título.

Tudo isso intensificado e defendido por torcedores soberbos, que em vez de enxergarem a verdadeira situação do clube, compartilhavam em suas redes sociais um camisa 10 feliz e satisfeito pela permanência na Série A.

E claro, isso sem contar as inúmeras vezes em que as eliminações no Campeonato Paulista eram ignoradas, como se não significassem a fraqueza de um gigante perante seus rivais.

É extremamente fácil ir hoje à porta da diretoria pedir a cabeça de jogadores, treinador e cartolagem. Difícil é ter autocrítica para assumir que por muito tempo o são-paulino se achou realmente acima de todos, como se nada de ruim viesse a acontecer com seu clube.

Estavam enganados. A soberba tem duas vias. Da diretoria para o futebol e de seu torcedor, que passou a se contentar, por pura soberba, com pouco, muito pouco, para quem já mandou três vezes na America.

Um comentário em: “A outra via da soberba

  1. O SPFC dos últimos 10 anos tem sido um time de deficientes visuais correndo atrás de uma bola sem chocalhos.

Deixe sua opinião e colabore na discussão