Um mister desmoralizador!

Quando Jorge Jesus chegou ao futebol brasileiro, poucos imaginavam o estrago que seria feito pelo treinador português. Acostumados a ver um futebol sem graça, reativo, com excesso de chuveirinhos, pouca infiltração, triangulação e objetividade, nós, torcedores brasileiros, ansiávamos por alguém Leia mais… »

Antes tarde que nunca

A demissão de Abel Braga pelo Flamengo trouxe ao debate alguns temas que para quem acompanha minhas colunas aqui n’O Ângulo não são novos: cultura esportiva, a função de Diretor Técnico (ou COO, como queira) e a necessidade de se Leia mais… »

Flamengo compete, mas está sempre no limite

Para entender a perspectiva desta análise é preciso saber que o jogo é dividido em seis momentos. Além das organizações ofensivas e defensivas, saturadas em senso comum, as transições também ofensivas e defensivas existem entre elas; além das bolas paradas. Leia mais… »